Colunistas

avatar
Darah Gomes

Colorindo Vidas

De blog, a canal no YouTube, e coluna no V9, o Colorindo Vidas volta a trazer as principais notícias sobre o mundo da moda. Porque não se trata apenas de roupa, se trata de arte. Sobre cores e modelos que trazem significado e expressões da nossa realidade.

Moda útil – Como se portar diante da pandemia?

Enviado por: 14/04/2020

Desde que o mundo é mundo a moda esteve presente e caracterizou épocas. Mesmo com a importância que essa área representa, ainda é possível ver pessoas a taxando como fútil. Essa ideia é ligada a estética e ao consumismo que a moda, querendo ou não, reproduz. Em meio a uma pandemia em que ninguém fala de outra coisa, as empresas tentam se reinventar para descobrir uma saída e não ficarem paradas diante da crise.

É só andar no centro das cidades para ver uma imagem quase apocalíptica. Lojas fechadas, praças vazias, ruas sem carros. A grande pergunta das marcas e comerciantes é sobre o que fazer durante a pandemia, “é melhor fechar a loja totalmente? Vender pela internet é uma opção?”. Há diversas variáveis para essa pergunta, mas o que é certo, independente de qualquer outra situação, é de que as aglomerações de pessoas não podem ser feitas em hipótese alguma. A questão que deve ser respondida é se você conseguirá manter a empresa fechada e continuar pagando os funcionários. É essencial que todos os empresários valorizem os trabalhadores que estiveram junto com eles antes do vírus aparecer, até para crise não se tornar ainda pior. Se a resposta para a pergunta for não, será necessário criar oportunidades para continuar vendendo durante a pandemia. Seja on-line, por entrega ou atendendo poucas pessoas por vez, é imprescindível que a equipe seja reduzida. Algumas grandes marcas estão trabalhando com código de vendedor para que eles continuem trabalhando de casa. O cliente compra pela internet e coloca o número da loja ou do funcionário para que uma porcentagem da venda vá para o trabalhador.

Mas mesmo precisando da venda é necessário lembrar sempre do momento que está sendo vivido. Estamos em uma pandemia em que milhares de pessoas estão morrendo diariamente. Nós não podemos fazer com que a área da moda se torne apenas algo comercial, envolve pessoas acima de tudo. Com essa visão, a revista Vogue Itália teve a primeira capa de revista em branco em mais de 100 anos de edições. “Estávamos prestes a imprimir a nova capa que havíamos planejado há algum tempo, mas falar de qualquer coisa enquanto pessoas estão morrendo, médicos e enfermeiros estão arriscando a vida deles e o mundo está mudando, não é o DNA da nossa marca”, explicaram nas redes sociais. Com uma ideia parecida, a revista Vogue Portugal também fez uma capa especial intitulada como Freedom on Hold, ”liberdade em espera” em tradução livre, e distribuiu a edição gratuitamente para entreter e apoiar a leitura de quem está em casa.

Atitudes como essa mostram que mesmo em tempo que todos precisam aumentar as vendas, as marcas precisam ter sensibilidade. Isso vale até para hora de criar conteúdo, pense sempre nas pessoas que estão de portas fechadas em casa, tristes e que talvez até perderam o emprego ou alguém. Não foque apenas em vender, crie um conteúdo diferenciado, aproveite para criar uma empatia e relação com os seus clientes. Faça publicações criativas, trabalhe com a arte que a moda é. Use fotos belas que tragam cor para vida das pessoas ou leve conhecimento e entretenimento, vale até usar dicas sobre como se proteger do vírus. O importante é não se deixar levar apenas pelas vendas, o objetivo deve ser ajudar o próximo e tirar a ideia de moda fútil.

Moda é útil, é expressão, arte, solidariedade e muito trabalho duro!

Facebook I Instagram Colorindo Vidas I Instagram Darah I colorindovidasblog@gmail.com

Comentários...