Colunistas

avatar
Darah Gomes

In Darah

foi criado com intuito de mostrar o melhor e o pior lado da moda. Aqui você vai descobrir como o mundo fashion é importante e precisa ser discutido com urgência. Porque não se trata apenas de roupas, é arte! São cores e modelos que trazem significado e expressam nossa realidade.

Darah é jornalista e consultora de imagem & estilo. Além de colunista de moda, ela está se especializando em direção criativa de moda e mantém um site, onde dá dicas e fala sobre o mundo fashion.

Musical da Cia Vida Viva é marcado por figurino de época em Uberlândia

Enviado por: 10/12/2020

A Bianca criança, à direita, é interpretada por Ana Júlia Cardoso (Imagem: Cia Vida Vida/Divulgação)

Nesta sexta-feira e sábado, 11 e 12 de dezembro, é dia de pré-estreia do musical “1956 – O ano em que o Natal parou”, realizado pela Companhia Vida Vida na Igreja Sal da Terra, localizada no Bairro Daniel Fonseca, em Uberlândia. O espetáculo também acontecerá no domingo, 13, gratuitamente em todos os horários de culto, inclusive, com tradução em libras às 10h. A apresentação transportará o público para os anos 50 e 70 com cenário e roupas temáticas da época. A direção de figurino e cenografia ficou por conta de Elder Moura, mas tive o prazer de dar auxílio na escolha e criação das peças.

O espetáculo se passará na cidade de Alegra. Lá você conhecerá a história de Bianca, interpretada por Kamila Etel. Ela faz parte de uma família tradicional que é dona da lanchonete 1956. Por motivos que você descobrirá na peça, Bia fica presa no dia 24 de dezembro na década de 50. Com ajuda de personagens excêntricos, sendo dois garçons, uma escritora, uma pintora, uma artesã e uma dona de casa, Bianca tentará reverter a situação.

De acordo com Elder, o processo criativo da lanchonete 1956 foi interessante, divertido e muito trabalhoso. “Fui para internet e pesquisei tudo sobre os anos 50, 70 e sobre lanchonetes, aí escolhi uma mistura de tudo que encontrei. O espetáculo é todo temático e o figurino vai mudar de acordo com a época”, confidenciou. Foram mais de quatro meses de preparação para que o musical aconteça. Para isso, foram feitas pesquisas e muitas andanças atrás das peças de roupas e acessórios perfeitos para cada personagem.

Mariaa e Zé são os personagens que prometem trazer mais momentos cômicos ao espetáculo (Imagem: Cia Vida Vida/Divulgação)

Os figurinos mais desafiantes foram dos garçons, Mariaa e Zé, e da Bianca, personagem principal. Os dois primeiros foram estudados para que remetessem a ideia de trabalhadores de lanchonetes e bares antigos. Por isso, o figurino contou com o chapéu característico, saia rodada, avental, gravata borboleta e até tag com o nome dos funcionários da lanchonete.

Já para Bianca o processo foi ainda mais estudado para transmitir a ideia de uma menina recatada e jovial dos anos 50, seguindo a ideia proposta por Lucas Ambrósio, diretor e roteirista do musical.

Mas, como eu falei, o espetáculo também passará na década de 70. Então, se preparem para troca de roupas e para serem transportados para outras épocas.  “Bia não quer viver essa festividade do dia 25 por rancores e tristezas que guarda, o que interfere diretamente na relação familiar. Ela entra nesse mundo, conhece personagens lúdicos e mistura aquilo que é realidade com aquilo que é imaginação”, explica Lucas. Ele garante que o público vai se emocionar, rir e sair da apresentação com uma decisão sobre o Natal.

Conheça os personagens

Musical

O espetáculo com versão estendida será apresentado por R$20 e um quilo de alimento*, que serão destinados para ações sociais do O Amor é Mais, projeto de apoio e acolhimento para famílias carentes da cidade. Já no domingo, o musical será apresentado gratuitamente na Igreja Sal da Terra, no Bairro Daniel Fonseca, em seis horários diferentes, um deles com tradução em libras.

Comentários...