Colunistas

avatar
Darah Gomes

In Darah

foi criado com intuito de mostrar o melhor e o pior lado da moda. Aqui você vai descobrir como o mundo fashion é importante e precisa ser discutido com urgência. Porque não se trata apenas de roupas, é arte! São cores e modelos que trazem significado e expressam nossa realidade.

Darah é jornalista e consultora de imagem & estilo. Além de colunista de moda, ela está se especializando em direção criativa de moda e mantém um site, onde dá dicas e fala sobre o mundo fashion.

Nós precisamos falar sobre Carrie Bradshow

Enviado por: 09/09/2019

Para começarmos a primeira publicação do Colorindo Vidas no V9, preciso dividir com vocês uma das minhas maiores inspirações: Carrie Bradshow – aka, Sarah Jessica Parker. Para quem não está lembrado, essa é a personagem de Sarah no clássico seriado de TV que ultrapassou gerações: Sex And The City. Afinal, como não se recordar de looks icônicos da personagem, como as saias de tule e mid, os broches exagerados, as cores extravagantes, os blazeres fashionistas? São peças que marcaram época e causaram uma grande divisão no que realmente conhecemos como “nossa moda”.

Não estamos acostumados com as pompas de desfiles de moda e, ao falarmos sobre o assunto, não passa na cabeça da maioria das pessoas que um dia o que foi apresentado lá, será parte da nossa futura tendência favorita. Mas, Carrie quebrou padrões, que quem vê de longe pode até estranhar, mas para os que já tem uma mínima intimidade com a personagem sabem que todas essas junções de “loucuras fashion” – se é que eu posso chamar assim – são exatamente quem ela é. Desde os dramas, as simplicidades, até as delicadezas. É tudo ela! Cada peça representa o que ela é, e mais, como ela se sente.

(Imagem: Agência FotoSite)

Trazer essa personagem para discussão hoje não é mera coincidência. Falar sobre moda muitas vezes ficou banal, para muitos é apenas a escolha de pedaços de pano para se vestir, sem saber como realmente esse assunto pode mostrar nossa vida, personalidade e posicionamento. E tudo que envolve esse mundo também não é banal. Moda é cultura e expressão! Não é à toa que os desfiles estão sendo usados também como forma de crítica. Em novembro de 2018, durante o desfile da Think Blue, marca de roupa feita com matéria prima descartada, no Brasil Eco Fashion Week, as modelos levantaram placas reprovando o governo brasileiro, que havia acabado de ser eleito.

(Imagem retirada da internet)

E é exatamente sobre isso que precisávamos começar a falar. Pois, não adianta falarmos sobre roupas, tendências e beleza sem antes entendermos a importância de tudo isso e o que realmente a moda representa. Os desfiles, por exemplo, que muitos não vêem propósito, é exatamente o que mode o mercado. A Carrie era uma adepta da moda mais pura possível, a que vemos nas passarelas. Você provavelmente não vai usa-la da mesma forma, com tantas cores, estampas e tecidos diferentes juntos, mas isso sem dúvida afetará as peças que você usará meses depois. Um look de passarela trabalhado com 10 tipos de listras e cores neons talvez não seja pra você, mas um tom neon e uma roupa listrada será. E é assim que a moda funciona desde que a conhecemos.

Mas pera lá, que falar da Carrie não foi à toa. As tendências estão ai para nos ajudar e relembra o que há de legal para as próximas estações, mas não é veredito do que se deve usar. Assim como a personagem, sinta-se livre para usar e abusar do que te faça sentir confortável. Seja mil informações em um look só ou aquela composição mais básica que você adora. Seja fiel a você, isso nunca sai de moda!

Facebook I Instagram I colorindovidasblog@gmail.com

Comentários...