Colunistas

avatar
Juliana Bridi Gobbi

“Leve a Vida Leve”

Meu trabalho se baseia nos conhecimentos que adquiri ao longo da minha trajetória de quase 15 anos como gestora de RH, consultora em RH, Coach e buscadora de mim mesma.
Graduada em Administração e Pos-Graduada em Gestão de Pessoas, tenho formação em Coaching pelo IBC, sou master em PNL – Programação Neurolinguística pela Escola Livre e praticante de Yoga.
Sou mãe do Lucas e da Luísa, meus grandes pequenos mestres. Minha busca é por mais consciência, sentido, liberdade, amor e prosperidade em qualquer atividade em que eu estiver engajada.

Nossos pontos fortes x fraquezas

Enviado por: 18/10/2019

Por que gastamos tanto tempo tentando melhorar nossas fraquezas ao invés de valorizar e lapidar nossos pontos fortes?

É como se o medo de nossos pontos fracos ofuscasse a confiança nos pontos fortes. E aí mobilizamos uma baita energia para melhorar uma habilidade para continuarmos sendo medianos nela. Eu, por exemplo, não tenho perfil comercial, não sou extrovertida nem engraçada. Conquisto pela seriedade, integridade e responsabilidade. Mas, gente, nem todo dia é fácil pensar assim porque a mente fica procurando o que está faltando.

Buckingham e Clifton, no livro “Descubra seus pontos fortes”, sugerem que manter o olhar crítico sobre suas fraquezas e trabalhar arduamente sobre elas só te ajudará a evitar o fracasso, mas não vai te ajudar a atingir a excelência, isto é, viver uma vida de realizações que tenham alto valor para você mesmo.

Então, o recado é o seguinte: não! Focar em melhorar seus pontos fracos não vai te levar onde você quer chegar. Você deve cuidar deles sim, mas não a ponto de se esquecer de fazer brilhar a luz do que você faz bem naturalmente.

Imagine que, independentemente de sua crença religiosa, a você tenha sido dado talentos únicos para viver a vida. E que ao final da vida, Deus lhe perguntasse: você usou os talentos que te dei? O que você responderia? Que não teve tempo porque precisava melhorar seus pontos fracos?

Comentários...