Colunistas

avatar
Wander Tomaz

Gigante de Minas

Locutor Esportivo com atuação em Minas Gerais, há três décadas. Nome reconhecido em todo o Estado, inclusive com biografia inclusa em obra publicada sobre os principais influenciadores do rádio esportivo mineiro. Narrador e comentarista esportivo da Rede Vitoriosa de Comunicações (Rádio Vitoriosa FM 105.5 e TV Vitoriosa SBT). Agora na internet com o V9 Vitoriosa

UM DESASTRE DE ATUAÇÃO DO VERDÃO EM POÇOS DE CALDAS

Enviado por: 27/01/2020

Exatamente isso. O Uberlândia Esporte Clube (UEC) atuou de forma patética no Sul de Minas, quando foi derrotado pela Caldense por dois a zero, no sábado (25). Apenas o goleiro Rafael se salvou, com grandes defesas evitando um placar vexatório no estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas.

A boa imagem deixada para a torcida no jogo de estreia contra o Atlético, no Parque do Sabiá, não existe mais. O que se viu, foi uma equipe jogando totalmente desorganizada. A Caldense encontrou muita facilidade para criar jogadas ofensivas e chegar sempre com muito perigo à meta do goleiro Rafael. Uma surpresa extremamente negativa, porquê os times comandados pelo técnico Felipe Surian, são exatamente o oposto do que os atletas mostraram na derrota de sábado.

PRIMEIROS 45 MINUTOS

No primeiro tempo, mais uma vez o Verdão perdeu grandes oportunidades de gols, sobretudo com o meia Diogo Peixoto, que teve duas chances claras, mas finalizou mal. O volante Serginho também desperdiçou real oportunidade de gol.

Ao final do primeiro tempo, quando o time saiu de campo perdendo pelo placar de um a zero, o goleiro Rafael foi contundente ao afirmar que os companheiros combinaram uma coisa no vestiário e apresentaram outra totalmente diferente dentro de campo. Nesta mesma linha, o volante Leandro Salino fez críticas com a famosa sentença: “quem não faz, leva”, assim como ocorreu frente ao Atlético.

ETAPA FINAL

No intervalo de jogo, o técnico Felipe Surian sacou o meia Diogo Peixoto e promoveu a estreia de Luisinho, atacante de beirada. A equipe voltou ainda pior. Perdeu totalmente o meio de campo, não criou nenhuma oportunidade de gol, até que nos acréscimos levou o segundo gol, que sacramentou a derrota por dois a zero.

ALERTA

Aqui mesmo neste espaço, já destaquei a minha preocupação com a altíssima média de idade do time titular do Uberlândia. Impressionantes 32 anos incompletos. Estudos revelam que atleta de futebol vive o seu melhor momento físico, com idade entre 22 e 27 anos. A Caldense, por exemplo, atropelou o Verdão com jogadas de velocidade, intensidade. A média de idade deles é de 23 anos. Ainda não inventaram uma fórmula para atleta de 32 anos correr igualmente a um jovem, nove anos mais novo.

A única maneira de tentar compensar, é um ótimo posicionamento em campo, com linhas próximas, boa posse de bola, dentre outros fundamentos. Mas diante da Caldense, o UEC foi uma avenida Rondon Pacheco. É o tipo de atuação que precisa ser mostrada todos os dias para o elenco. Um verdadeiro modelo de jogo a não ser seguido nas próximas rodadas.

TERCEIRA RODADA

Na quarta-feira, 29 de janeiro, o Uberlândia receberá o Patrocinense, no Parque do Sabiá, 20h. É vencer de qualquer maneira. Caso contrário, a partir da quarta rodada começará o desespero contra o rebaixamento. Agora, não basta ganhar os quatro jogos que terá em casa, contra Patrocinense, Coimbra, URT e Villa Nova. Além de vencer todos eles, será necessário buscar pontuação fora de casa, se quiser alguma coisa no campeonato.

ZAGUEIRO ROGÉRIO

Em entrevista para a Rádio Vitoriosa FM – 105.5 – após a partida de Poços de Caldas, o zagueiro Rogério afirmou que não é hora de desespero, pois o trabalho está sendo muito bem feito. Ele sabe o que está falando, mas na quarta-feira, o Uberlândia irá decidir o que fará na sequência do Módulo I.

FELIPE SURIAN

O treinador Felipe Surian precisa sair de sua zona de conforto. Treinou uma mesma formação durante toda a pré-temporada. Na segunda rodada alterou o time titular, ao trocar Felipe Alves pelo Thiago Amaral, sem nenhum efeito prático. O problema, portanto, não é somente a “camisa 9”. Muita coisa precisa ser reavaliada, como por exemplo, o sistema de jogo. Esse time também precisa ser rejuvenescido. Toda equipe tem os “moleques” que correm para os experientes. Essa receita mundialmente famosa, não é colocada em prática no Verdão.

Comentários...