Esportes

Fim do rodízio: Atlético quer voltar a ter trabalhos de longo prazo com Levir Culpi

Enviado por: Augusto Ikeda 07/12/2018

Na última década, treinador é apenas o quarto a permanecer no Galo de uma temporada para outra. Fonte: Leandro Couri/E.M/D.A.Press

A troca constante de treinadores foi um dos motivos que levaram o Atlético a acumular fracassos nos últimos dois anos. Nesse sentido, a aposta da diretoria no retorno de Levir Culpi, que tem prestígio com a torcida, já na reta final do Campeonato Brasileiro’2018, teve como objetivo também pôr fim à sequência de trabalhos interrompidos. Prestes a completar 300 jogos pelo clube (tem 297), ele é apenas o quarto de 11 técnicos alvinegros na década (aparece duas vezes nessa lista) a terminar uma temporada e começar a seguinte.

Desde que o próprio paranaense deixou o Galo, no fim de 2015, nenhum outro treinador conseguiu dirigir a equipe por mais do que oito meses. O recordista foi Thiago Larghi, antecessor de Levir, que assumiu o Galo em fevereiro e foi demitido no início de outubro. Rogério Micale foi o que menos esteve no cargo: menos de dois meses, entre julho e setembro do ano passado.
O primeiro técnico da década foi Dorival Júnior, contratado em 2010 e que permaneceu até meados de 2011. Em seguida, Cuca, campeão da Copa Libertadores de 2013, teve a mais longa passagem pelo alvinegro nos últimos tempos: dois anos e três meses, de 2011 a 2013. Ele deu lugar a Paulo Autuori, demitido depois de poucos meses, em 2014.
Ao apostar novamente em Levir, a diretoria do Galo já tinha como objetivo remodelar a equipe para 2019, dando ao comandante um papel importante na busca por reforços de qualidade. “É importante que o time esteja bem planejado para o ano que vem, sabendo o que quer. Temos de montar um grupo capaz de enfrentar todas as situações dentro das pretensões que temos nas competições, sobretudo a Libertadores. Por isso, precisamos de bons reforços e um time forte”, afirma o treinador, de 65 anos.
Levir enaltece o ambiente em Minas, considerando-o importante para ter êxito em sua quinta passagem pelo Galo: “Existe um clima bom, uma energia boa. Foi uma afinidade com o povo que eu nem sei explicar. Sinto-me bem, feliz e agradecido pelas oportunidades que tive para retornar. Talvez este seja a última… Não sei”.
RENOVAÇÕES Com o aval de Levir, a diretoria vai reunir com os representantes do zagueiro Leonardo Silva e do volante Galdezani para renovar os contratos, que expiram dia 31. Em relação ao xerife, falta chegar a acordo salarial. Já para a permanência do meio-campista, o Galo estuda oferecer jogadores como moeda de troca ao Coritiba, donos de seus direitos econômicos.

Os técnicos da década

Comandante               Temporada     Jogos     Aproveitamento
Dorival Júnior           2010-2011      52             55,1%
Cuca                          2011 a 2013   153            59,6%
Paulo Autuori           2014               23            60,5%
Levir Culpi               2014-2015      112           61,5%
Diego Aguirre           2016              31             59,1%
Marcelo Oliveira        2016              42            53,9%
Roger Machado         2017              42            59,5%
Rogério Micale          2017              13            46,15%
Oswaldo de Oliveira   2017-2018      20            55%
Thiago Larghi            2018              51            58,3%
Levir Culpi                2018-2019      trabalho em andamento

Comentários...