Esportes

Pressionado, Atlético visita instável Nacional por recuperação na Copa Libertadores

Enviado por: Redação V9 12/03/2019

Réver formará dupla de zaga do Atlético com Igor Rabello (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

Pressionado após estrear no Grupo E com derrota em casa, o Atlético tenta iniciar a recuperação na Copa Libertadores nesta terça-feira. E a tarefa não será nada fácil. O time alvinegro visitará o Nacional-URU, tricampeão da principal competição continental, pela segunda rodada. A partida está marcada para 21h30, no estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, capital uruguaia.

O Atlético estreou na fase de grupos com derrota por 1 a 0 para o Cerro Porteño em pleno Mineirão, na última quarta-feira. Agora, a expectativa é buscar pontos no Uruguai, local anteriormente visitado duas vezes pela equipe nos últimos dias. Por lá, os comandados do técnico Levir Culpi empataram por 2 a 2 com o Danubio-URU, pela segunda fase, e venceram o Defensor-URU por 2 a 0, na etapa seguinte.
Desta vez, a partida é contra um adversário de grande tradição. Com três títulos mundiais no histórico (1971, 1980 e 1988), o Nacional não vive o melhor dos momentos. A equipe do técnico Eduardo Domínguez ainda não venceu no Torneio Apertura, correspondente ao primeiro turno do Campeonato Uruguaio. Foram três empates e uma derrota até aqui, que fazem com que o time ocupe apenas a 11ª posição.
A única vitória do Nacional no ano foi o 1 a 0 sobre o Zamora-VEN, no Estádio Agustín Tovar, em Barinas, na Venezuela, pela Libertadores. Apesar do mau momento da equipe adversária, o goleiro Victor frisou que o Atlético precisa manter o foco e encarar a partida como um “confronto direto”.
“Se a pressão existe para eles, ela existe para a gente também. É transformar essa cobrança, essa pressão, em motivação, em foco para a partida. É tentar fazer o nosso melhor jogo, independentemente do momento que o adversário vive. Eles venceram na estreia e é um jogo de confronto direto para a gente poder buscar a zona de classificação, mesmo sendo apenas a segunda rodada”, declarou o goleiro.
O Atlético
O técnico Levir Culpi não confirmou a formação do Atlético para o jogo. A tendência é que o sistema com dois jogadores abertos pelas pontas mais próximos do centroavante Ricardo Oliveira seja mantido. A dúvida, porém, é se um desses atletas será o meio-campista Elias – deslocado para o extremo do campo como nas duas últimas partidas da Libertadores – ou o atacante Chará, sacado recentemente do time titular.
A tendência é a manutenção de Elias como ponta. No meio, o volante Zé Welison substituirá Adilson, que cumpre suspensão por acúmulo de três cartões amarelos. Titular na derrota para o Cerro Porteño, Jair deve ganhar nova oportunidade. O restante do time será o que tem jogado desde o início da Copa Libertadores.
“A gente está preparado para conseguir um grande resultado aqui. A gente sabe que nossa equipe é qualificada e que podemos impor nosso ritmo. Esperamos executar bem para poder sair do Uruguai com o resultado positivo”, afirmou Zé Welison.
O rival
Em má fase, o Nacional conta com uma mescla de jogadores jovens e experientes para tentar recuperar a equipe. No time titular, o centroavante argentino Gonzalo Bergessio, de 34 anos, é a principal esperança ofensiva. Foi dele o gol que garantiu a vitória sobre o Zamora na primeira rodada. O garoto Santiago Rodríguez, de 19 anos, é a mente criativa no meio.
No banco, atletas como o lateral-esquerdo Álvaro Pereira (que disputou a Copa do Mundo de 2014 pelo Uruguai) e os meias Mathías Cardacio (que chegou a atuar pelo Milan) e Gustavo Lorenzetti (com vasta trajetória na Universidad de Chile) são opções para o segundo tempo.
Além de encaminhar a classificação ao mata-mata, uma vitória sobre o Atlético daria maior tranquilidade ao técnico Eduardo Domínguez. O comandante está pressionado, embora tenha recebido manifestação pública de apoio do presidente do Nacional, José Decurnex, na véspera da partida. “Domínguez é o técnico do Nacional e seguirá sendo. O clube está em processo de mudança. Não começamos bem o Apertura e isso preocupa”, avisou.
NACIONAL X ATLÉTICO
Nacional
Esteban Conde; Matías Zunino, Marcos Angeleri, Matías Viña, Agustín Sant’ Anna; Felipe Carballo, Joaquín Arzura, Santiago Rodríguez, Gonzalo Castro, Sebastián Fernández, Gonzalo Bergessio
Técnico: Eduardo Domínguez
Atlético
Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison e Jair; Luan, Cazares e Elias; Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi
Motivo: 2ª rodada do Grupo E da Copa Libertadores
Data e horário: terça-feira, 12 de março de 2019, às 21h30
Local: Estádio Gran Parque Central
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Alejandro Molina (CHI)
Superesportes

Comentários...