Geral

Funcionários do HC-UFU deflagram greve por tempo indeterminado por falta de pagamento

Enviado por: Augusto Ikeda 11/07/2018

Os funcionários da Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa da Uberlândia (Faepu), que presta serviços ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), deflagraram greve por tempo indeterminado nesta quarta-feira, 11. Os trabalhadores decidiram interromper as atividades pela falta de pagamento de salários.

De acordo com Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde), apenas 30% do efetivo está trabalhando no Hospital. Por conta disso, o local está atendendo apenas casos de urgência e com risco iminente de morte. Metade das cirurgias agendadas nesta quarta-feira teve de ser adiadas por conta da greve.

Em nota, a direção do Hospital de Clínicas da UFU informou que não conseguiu realizar os pagamentos por falta de repasses por parte da União e do Governo Estadual e que os realizará assim que toda a verba for disponibilizada.

Ministérios Públicos Federal e do Trabalho ajuízam ação

Após tomarem conhecimento dos atrasos, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF) ajuizaram, ainda nesta quarta-feira, uma ação civil pública em que pediram, liminarmente, o bloqueio de pouco mais de 31 milhões de reais, por parte da União Federal, estado de Minas Gerais e a Faepu, para garantir o pagamento dos quase 1,5 mil servidores do HC-UFU.

Confira abaixo, na íntegra, a nota enviada pela direção do HC-UFU.

A direção do Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU) informa que até o momento o HCU/Faepu não receberam do Fundo Nacional de Saúde (FNS), o faturamento do Sistema Único de Saúde (SUS) referente aos atendimentos de Média e Alta Complexidade (MAC), previsto para o dia 10 de junho de 2018, que corresponde a parcela 06/2018. Além desse, repasses existem outros em atraso de responsabilidade do Estado de Minas Gerais.

Desta forma, a folha de pagamento dos funcionários da Faepu e todos os pagamentos programados para fornecedores e prestadores de serviços aguardam a realização destes repasses para serem processados.

Segundo informação obtida pelo site do FNS, o atraso nos repasses do faturamento MAC acontece para todos os hospitais federais.

Assim que os repasses forem efetivados, todos os pagamentos programados serão realizados de imediato.

Até o momento, não há falta de medicamentos e materiais que coloquem em risco o atendimento aos pacientes, mas ressaltamos que se persistirem os atrasos o atendimento poderá ser comprometido.

Informamos que, em virtude da greve dos funcionários da Faepu, na tarde de hoje, o centro cirúrgico funcionou com 50% da sua capacidade.

Sentimo-nos extremamente preocupados com a situação, e ressaltamos que todas as ações e cobranças necessárias estão sendo tomadas.

 

Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU)

Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu)

Comentários...