Geral

Representante do Conselho Tutelar comenta a respeito do caso da menina Vitória

Enviado por: Augusto Ikeda 17/07/2017

O Conselho Tutelar de Uberlândia já está acompanhando o caso da menina Vitória Rafaele Nunes, de 9 anos, que foi vítima de bullying na Escola Municipal Eurico Silva, e que está internada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia.

A conselheira Marcele Barros afirmou que o Conselho já foi até o hospital e que está apurando com a escola o que aconteceu. E lembrou que, nesses casos, é sempre importante acionar o órgão. “Nós gostaríamos de lembrar a população que é dever e uma obrigação entrar em contato com o Conselho Tutelar em casos que envolvam maus tratos contra crianças e adolescentes”, disse.

Apesar de todos os fatos que já foram apresentados, Marcele afirma que é importante fazer a apuração para que órgão chegue a uma conclusão sobre o que realmente aconteceu.

“Na realidade, esse caso foi uma situação excepcional. Mas existem casos e casos. Alguns casos são graves e outros, não. Nós temos é que apurar e a gente conta tanto com a ajuda do estabelecimento de ensino quanto com hospitais, que tem o dever de acionar o conselho tutelar”, comentou.

Caso fique comprovada que Vitória realmente foi agredida e que houve maus tratos e negligência, a conselheira explica que nesse momento, o Ministério Público já pode ser acionado.

Escola explica o que ocorreu

A equipe da TV Vitoriosa teve acesso, com exclusividade, a um áudio da reunião da escola com os familiares de Vitória. Os representantes reafirmaram que a menina bateu a cabeça com um colega e que ela ficou consciente após o ocorrido.

Quando questionados se fizeram um registro do ocorrido e qual é o procedimento da escola nesses casos, os representantes afirmaram que nada foi feito, pois se tratava apenas de um “acidente de recreio”. Além disso, não souberam informar quem seria o colega que bateu a cabeça com Vitória.

A família também recebeu a informação de que Vitória, na realidade, teria sido agredida com um chute na cabeça, após um ato de racismo. Em um vídeo feito por um colega da menina, ele afirma que “a Vitória está internada por causa da pesada”, depois de ver a reportagem no programa Chumbo Grosso.

Informações no local: Camila Rabelo

Comentários...