Polícia

CRM-MG abre sindicância para apurar casos de bebês que tiveram a cabeça arrancada durante o parto em Araguari

Enviado por: Redação V9 12/01/2019

Santa Casa de Misericórdia de Araguari

Em nota divulgada à imprensa, o Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG) informou que já abriu uma sindicância para apurar os dois casos de bebês que tiveram a cabeça arrancada na Santa Casa de Misericórida de Araguari

No documento, o CRM-MG afirma que as denúncias serão apuradas de acordo com os trâmites do Código de Processo Ético Profissional (CPEP) e que apenas as penas de caráter público podem ser divulgadas.

As penas disciplinares que podem ser aplicadas ao médico Fernando Borges Santos, responsável pelos dois partos variam desde apenas um advertência confidencial em aviso reservado a cassação do exercício profissional.

O profissional foi afastado de suas funções no Sistema Único de Saúde (SUS) nos últimos dias, por conta de uma liminar expedida pela justiça estadual, após pedido feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). O médico ainda pode recorrer da decisão e não há um prazo para acontecer seu julgamento.

Vale lembrar que o MPMG não ajuizou nenhuma ação contra a Santa Casa de Misericórdia de Araguari, onde os partos ocorreram, e que as ações contra o hospital foram feitas em particular pelas parturientes.

Saiba Mais

Bebê tem a cabeça arrancada durante o parto em Araguari, diz a parturiente

Bebê tem a cabeça arrancada no parto e é o segundo caso na Santa Casa de Araguari

Autoridades já apuram os casos de bebês que tiveram as cabeças separadas do corpo durante o parto na Santa Casa de Araguari

Médico responsável por partos que arrancaram cabeça de 2 bebês em Araguari é denunciado

Médico responsável por partos em que cabeças de bebês foram arrancadas em Araguari é afastado do SUS

Informações: Carlos Vilela

Comentários...