Polícia

Ex-policial é condenado a 13 anos de prisão por morte de professora em 2015

Enviado por: Redação V9 13/04/2019

Fonte: Alexandre Soares

O ex-policial militar Clóvis Durade Cândido foi condenado a 13 anos de prisão, em regime fechado, pela morte da professora Veridiana Rodrigues Carneiro, ocorrida em outubro de 2015. A sentença foi decretada durante júri popular realizado nesta sexta-feira, 12, em Uberlândia.

Cândido foi condenado pelo crime de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. O júri foi composto por sete jurados e cinco testemunhas, todas de acusação, foram ouvidas durante o julgamento, incluindo a mãe da vítima, Sueli Matias Rodrigues.

O réu alegou que não se lembrava do que aconteceu no dia do crime e o advogado de defesa tentou apresentar laudo médico sobre o estado mental de seu cliente e que ele fazia uso de remédios controlados antes de consumar o homicídio. No entanto, os jurados não aceitaram a alegação.

O ex-policial foi inicialmente condenado a 14 anos de prisão, mas a pena foi reduzida em um ano pelo fato de o réu ter confessado o crime. Ele foi expulso da Polícia Militar (PM) em 2017 e deve cumprir a pena na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O crime

O crime ocorreu em 27 de outubro de 2015, na Avenida Doutor Laerte Vieira Gonçalves, no Bairro Santa Mônica. Veridiana chega em casa quando ainda dentro do seu veículo, foi abordada pelo ex-policial. A vítima tentou fugir, mas foi perseguida por Cândido, que a acertou com vários disparos de arma de fogo.

Pouco depois, o ex-policial foi até um bar e pediu uma dose de cachaça. Neste momento, confessou o crime para o dono. O estabelecimento acabou cercado pela polícia e após três horas de negociações, Cândido se entregou e foi preso.

Saiba Mais

Sargento da PM mata a companheira a tiros no Santa Mônica

Polícia Militar (PM) confirma exclusão do Sargento Durade, acusado de homicídio

Advogado diz que sargento PM acusado de matar professora deve ser libertado

Ex-sargento da PM acusado de matar companheira a tiros em 2015 vai a júri popular

Ex-PM acusado de matar a ex pode sair livre se acatada semi-imputabilidade

Comentários...