Polícia

Idoso é preso suspeito de molestar criança de 12 anos em Uberlândia

Enviado por: Carolina Vilela 04/12/2018

Após uma denúncia anônima, uma mãe procurou a Polícia Militar (PM) de Uberlândia para investigar um idoso, que estaria estuprando a filha dela, uma criança de 12 anos. O suspeito é um comerciante do Bairro Planalto, idoso de 64 anos, que foi preso.

Embora agradecida pela denúncia anônima a mãe diz estar revoltada e desesperada com a situação, pois acredita que a filha poderia até mesmo ter sido morta, diante das ameaças sofridas.

“Isso pra mim ‘ta’ doendo muito, porque eu protejo minha filha demais. Já tinha medo de isso aí acontecer. A gente vê muito. Não deixo sair pra lugar nenhum com medo de um vagabundo desse. Na hora que ela ia pra escola ele fez isso. Ele puxava ela pra dentro e chegou a amarrar ela”, disse.

José Eduardo de Oliveira, de 64 anos, foi preso e o celular com as imagens da vítima durante os abusos apreendido

Os abusos começaram no início deste ano. As primeiras abordagens à menina, ainda com 11 anos, foram nas imediações de uma Praça no Bairro Planalto, perto de um quiosque de coco, de propriedade do suspeito.

O caso foi denunciado à polícia que registrou o boletim de ocorrência como estupro de vulnerável e prendeu o suspeito. Ele foi identificado como José Eduardo de Oliveira, de 64 anos. Segundo a família da vítima, outras pessoas já foram vítimas dele.

A mãe da menor diz que o homem é conhecido nas redondezas como ‘Dudu pedófilo’. Ela diz que chegou a conversar com outras vítimas, uma delas já é adulta e casada. “Ele fala que é professor de matemática. A mãe arrumou ele pra dar aulas pra filha que estava com dificuldades.”

O que mais chocou a família foi ver no celular do idoso fotos da menina durante as sessões de estupro. “A proteção de tela do celular do vagabundo era uma foto da minha filha. Eu não dei conta de terminar de ver as filmagens que tinham.”

A mãe quer justiça e quer que outras pessoas que possam ter sido vítimas do mesmo autor, denunciem. “Ela tinha medo, porque ele ameaçava, falava que se ela contasse pra alguém, ele ia bater e matá-la. E se tiver mais gente, apareça, pelo amor de Deus. Denuncie também. É triste o que eu estou passando. Olhar pra minha filha e saber que aquele inferno estuprou minha filha está sendo triste”, desabafa.

Veja a reportagem completa de Carlos Vilela

Comentários...