Polícia

Organização criminosa faz vítimas se passando por empresas de segurança e produtos terapêuticos

Enviado por: Carolina Vilela 14/05/2019

Foto: Divulgação / PM

Quatro homens, de 30, 31, 39 e 41 anos, foram presos nesta segunda-feira, 13, por volta de 21h, suspeitos de formação de organização criminosa. Informações indicaram que a quadrilha de estelionatários estaria hospedada em Araxá, no Triângulo Mineiro.

Os abordados disseram ser vendedores autônomos de duas empresas de produtos terapêuticos e de segurança, porém não apresentaram qualquer documento que comprovasse vínculo empregatício ou a existência de tais empresas.

De acordo com a PM, com eles foram apreendidos cartões bancários, aparelhos celulares, dinheiro, máquinas de cartão, diversos eletrônicos e blocos de contrato em nome das duas empresas além de uma bucha de substância semelhante a maconha. Os policiais militares realizaram consultas, porém não localizaram qualquer registro ou CNPJ que comprovasse a existência de tais empresas.

Foram localizados com os autores dois contratos de compra e venda de produtos, porém, foi verificado que estavam em nome de uma vítima de estelionato, conforme registro de ocorrência em data anterior. Ressalta-se que os autores
são de Belo Horizonte, Contagem e Ibirité.

Conforme apurado pela Polícia Militar, os membros da organização criminosa agiam de maneira ardilosa com as vítimas, se passando por funcionários de supostas empresas e oferecendo serviços. Durante a negociação, os autores solicitavam o cartão bancário das vítimas e passavam por diversas vezes, debitando o valor das contas. De acordo com os registros de ocorrência, a organização agia em diversas localidades do estado de Minas Gerais e de maneira contínua, cometendo estelionatos.

Importante destacar que foram localizadas também cinco camisetas azuis estampadas com os nomes das falsas empresas. Os quatro suspeitos mantinham estrutura ordenada e a divisão de tarefas com o fim de obterem vantagem mediante a prática de crime de estelionato. Todo o material foi apreendido.

A Polícia Militar orienta toda população, em especial donos de pousadas e hotéis, que caso suspeitem de qualquer atitude atípica ou tenham informações sobre autores de crimes, acionem a Polícia Militar pelo 190 ou 181 Disque-Denúncia. O sigilo é absoluto!

Comentários...