Polícia

Trabalhador é confundido com agressor e acaba brutalmente agredido e baleado em Uberlândia

Enviado por: Carolina Vilela 09/10/2018

Um jovem trabalhador, de 21 anos, foi cruelmente agredido e baleado por dois homens na manhã desta terça-feira, 09 de outubro, no Centro de Uberlândia. O crime foi registrado pelas câmeras de segurança.

Rosivan Pinheiro de Souza foi confundido pelos criminosos com alguém com quem eles teriam brigado ao sair de uma boate nas proximidades do local.

Denis e Everaldo foram presos em flagrante por homicídio tentado

Dois homens foram presos fugirem da abordagem da Polícia Militar (PM) que realizava rastreamento na busca por eles após denúncias de populares.

A PM foi acionada por volta de 5h da manhã em um primeiro chamado. A denúncia relatava dois homens brigando com um terceiro, e algumas mulheres correndo no cruzamento da Avenida Floriano Peixoto e Rua Santos Dumont. No local já não havia mais nada na chegada dos militares. Porém imagens das câmeras comprovaram a denúncia e os autores indo embora em uma caminhonete cinza.

Já às 6h um novo acionamento indicava disparos de armas de fogo no mesmo local. Os agressores voltaram e agrediram brutalmente um inocente que estava sentado na porta do estabelecimento onde trabalha, aguardando o horário de abertura. As imagens das câmeras de segurança mostram a covardia. Os dois homens deram vários socos e chutes no rosto, cabeça e tórax da vítima, que não sabia de nada do que estava acontecendo. Rosivan Pinheiro ainda levou três tiros à queima-roupa.

Novamente eles fugiram e os militares iniciaram rastreamento. Na Avenida João Naves de Ávila, os mesmos indivíduos foram flagrados no veículo mencionado, uma Triton cinza. Eles fugiram do cerco policial e só foram pegos na trincheira da BR-050, onde foram flagrados jogando a arma de fogo na rodovia.

Rosivan Pinheiro foi levado para atendimento médico, recebeu os tratamentos e, muito ferido, se recupera em casa.

Everaldo Silva Magalhães e Denis Eduardo dos Santos foram presos em flagrante por homicídio tentado e porte ilegal de arma de uso restrito. As armas foram apreendidas. Everaldo, que seria o que efetuou os tiros a queima-roupa na vítima, ainda escarneceu da situação tentando incitar que o trabalho de reportagem é que era errado, apesar de o ato criminoso flagrado em vídeo também ser.

Repórter no local: André Silva

Comentários...