Política

Câmara discute projetos do prefeito para criação de R$ 5,4 milhões em cargos de confiança em Uberlândia

Enviado por: Redação V9 10/07/2019

Os vereadores da Câmara Municipal de Uberlândia discutem desde esta terça-feira, 9, projetos de lei de autoria do Prefeito Odelmo Leão Carneiro, que preveem mudanças na estrutura administrativa de cinco secretarias, sendo elas as Secretaria Municipais de Governo, Comunicação, Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Cultura e Gestão Estratégica. As mudanças referem-se à criação de cargos de confiança, os chamados cargos comissionados.

A secretaria de Educação é a única que não terá novos cargos criados. Com 17 votos favoráveis, oito contrários e uma ausência, o projeto sobre a estrutura administrativa da Secretaria Municipal de Governo e Comunicação foi aprovado em segundo turno e segue para a sanção do prefeito. As demais foram aprovadas em primeira votação e terão uma nova apreciação.

De acordo com vereadores da oposição, que são minoria na Casa Legislativa, o impacto financeiro destes cinco projetos aos cofres públicos soma R$ 5,4 milhões no restante de 2019 e para os exercícios 2020 e 2021. A oposição alega ser desnecessária a criação de mais 30 cargos comissionados, além dos reajustes salariais para cargos já existentes.

Já a base governista garante que os cargos são necessários para manutenção da máquina pública.

Usando a tribuna da Câmara, o vereador Adriano Zago, do MDB, discursou com um cabide em mãos, dizendo que os novos cargos nada mais são do que um cabidão de empregos criado pelo prefeito.

“O prefeito fez o povo acreditar que a Prefeitura está em calamidade financeira. A população está morrendo por dengue, sem cirurgias, sem remédios, esperando para fazer uma consulta e a Prefeitura criando mais de 30 cargos, pois tem que aumentar o staff, precisa aumentar os cargos para fazer campanha para a atual gestão”, afirmou.

O deputado estadual por MG Felipe Atiê também se pronunciou por meio de rede social dizendo que são boquinhas para os próximos candidatos a vereador. “São os que vão compor a chapa dele. Põe mulher, homem, parente, primo, irmã, põe o próprio candidato até a desencompatibilização. Isso aí ele tá fazendo em busca da reeleição. Odelmo disse que não tinha dinheiro pra dar 3.17% de aumento para o funcionalismo público. Deu sem poder, segundo ele. Agora manda projetos criando R$ 5 milhões em cargos de confiança e novas despesas na Prefeitura.” Ouça o áudio completo do deputado:

Felipe Atiê critica criação de novos cargos comissionados na Prefeitura e quer fim da reeleição

Comentários...