Política

Denúncia indica falta de merenda escolar na rede municipal em Uberlândia

Enviado por: Redação V9 12/03/2019

Uma denúncia de falta de merenda escolar na rede municipal de Educação de Uberlândia fez com que vereadores convoquem a secretária de governo e primeira dama Ana Paula Junqueira, a prestar esclarecimentos na Câmara Municipal.

Fotos divulgadas no Jornal Diário de Uberlândia mostraram alunos com pratos servidos apenas com feijão e arroz, ou arroz e extrato de tomate. No mesmo dia em que a situação foi levantada durante uma sessão ordinária deste mês na Casa Legislativa, a secretária de governo publicou em suas redes sociais fotos da despensa das escolas mencionadas cheias de mantimentos. Na legenda ela se referiu à notícia como mentirosa.

No entanto, pais de alunos e funcionários das escolas, que preferiram não se identificar, enviaram áudios aos vereadores confirmando que a falta de merenda procede. “Nós já temos as provas. Então nós convocamos a senhora Ana Paula para que ela prestasse esclarecimentos. Mas infelizmente, num ato antidemocrático, porque uma pessoa que se dispõe a ser secretária de governo ela é agente política e tem que prestar contas para o povo, o mesmo povo que paga o salário dela e do marido dela, o prefeito Odelmo. E ela colocou os vereadores da base aliada para votar contra a convocação dela, porquê? Porque se ela fosse ao plenário da Câmara Municipal e alegasse o que alegou, e ficasse provado que aquilo era mentira, ela responderia por crime de improbidade. Porque ela jamais poderia mentir na Câmara de Vereadores numa convocação oficial, porque aquilo é registrado em ata, levado a termo e, se restarem comprovadas falsas ou mentirosas as alegações dela na Câmara, aí sim ela responderia a um processo criminal. Então ela não foi, ao que tudo indica, realmente, porque eram falsas aquelas postagens que ela fez no sentido de que tinha merenda escolar”, disse Tiago Fernandes.

O vereador aproveitou para falar sobre outros problemas enfrentados pela população, como por exemplo, a falta de transporte escolar na zona rural.

“Nós vamos entrar agora em todas as escolas. Não pode, só porque a esposa do prefeito é secretária de governo achar que simplesmente ela não tem que prestar esclarecimentos, e nem prestar principalmente contas desses atos”, disse.

Comentários...