Política

Prefeito pede retirada de projeto de lei que prevê o reajuste salarial dos servidores de Uberlândia

Enviado por: Redação V9 10/06/2019

Nesta segunda-feira, 10, o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, solicitou em ofício para que o projeto de reajuste salarial dos servidores fosse retirado de tramitação. Notícias falsas foram espalhadas nas redes sociais alegando que o pedido havia sido feito pelo Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Uberlândia (SINTRASP) e seis vereadores da oposição.

O Projeto de Lei 028/2019 tinha o objetivo de que houvesse revisão anual de 3,5% no salário dos servidores e empregados públicos. O pedido para retirada do projeto foi feito pelo prefeito da cidade através do ofício n° 326/GP  ao presidente da Câmara, Hélio Ferraz de Oliveira. No documento, Odelmo Leão informa que reavaliou a situação e que não concederá qualquer tipo de reajuste ou aumento salarial no prazo de seis anos, conforme condições impostas ao Estado de Minas Gerais.

Na internet circulam prints de uma conversa com Ana Paula Junqueira, esposa do atual prefeito de Uberlândia, em que é divulgada a informação errada. Em entrevista ao V9, Thiago Fernandes, um dos vereadores citados na fake news, diz que a retirada do projeto é uma manobra do prefeito para ganhar tempo e não conceder o reajuste salarial ao funcionalismo público. “O prefeito vai ganhar mais tempo para não dar o reajuste do servidor e ainda alegar que a culpa é do sindicato”.

Em nota, a Prefeitura informou que retirou a proposta de reajuste salarial dos servidores a pedido do SINTRASP e  Sindicato dos Professores Municipais de Uberlândia (SINPMU). Contrária a nota da Prefeitura, o SINTRASP e SINPMU informaram que a decisão foi unicamente de Odelmo e ainda convocaram os trabalhadores para uma assembleia geral sobre o assunto. Confira a nota na íntegra:

“ASSEMBLEIA GERAL I – O SINTRASP e SINPMU informam que o prefeito municipal solicitou a retirada do Projeto de Lei 790/2019 que concede o índice de reajuste de 3,5%. As entidades esclarecem que não pediram a retirada do projeto conforme divulgou a Prefeitura em suas mídias sociais. A representação dos Sindicatos tem por objetivo única e exclusivamente defender a ampliação do índice para 8,65% retroativos ao mês de janeiro de 2019 e não a negação total dele. Diante do exposto, os Sindicatos convocam todos os servidores ativos e inativos da educação municipal, administração direta e indireta para Assembleia Geral, no dia 12 de junho, às 18h, no Centro Cultural do SINTRASP, localizado na rua Izaura Augusta Pereira, 488, Santa Mônica, para definir os próximos passos das entidades.”

Ofício enviado pelo prefeito Odelmo Leão:

Comentários...