Uberlândia: umidade do ar chega a patamares do deserto de Atacama

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

A cidade de Uberlândia (MG), entrou em Estado de Emergência, na tarde desta terça feira, 20/7, em decorrência da baixíssima umidade do ar

No horário, entre 14h e 15h, a umidade relativa, no município atingiu 11%, mesmo patamar do deserto de Atacama, Chile. Os institutos especializados emitiram Alerta Vermelho, de baixa umidade, não só para Uberlândia, mas também para as demais regiões do Triangulo Mineiro e do Alto Paranaíba.Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), quando o índice de umidade do ar está abaixo de 30%, isso pode ocasionar riscos à saúde.

Confira abaixo algumas precauções estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para minimizar os efeitos da baixa umidade relativa do ar:

Entre 21 e 30% – Estado de Atenção

Cuidados a serem tomados: evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h, umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, entre outros, sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, consumir água à vontade.

Entre 12 e 20% – Estado de Alerta

Cuidados a serem tomados: observar as recomendações do estado de atenção, suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h, evitar aglomerações em ambientes fechados, usar soro fisiológico para olhos e narinas.

Abaixo de 12% – Estado de Emergência

Cuidados a serem tomados: observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta, determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h (como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência), determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados (como aulas, cinemas, etc.) entre 10h e 16h, manter com umidade os ambientes internos (principalmente quarto de crianças).

Rádio Vitoriosa

LEIA TAMBÉM!