Política

COVID-19, Uberlândia não definiu cronograma e nem abriu cadastro para pessoas com comorbidades serem vacinadas

Enviado por: Redação V9 30/04/2021

Há uma lista de grupos de pessoas que poderão tomar as doses da campanha nacional de vacinação contra o coronavírus, eles estão em ordem de prioridade.

O modelo adotado pelo município de Uberlândia segue o proposto pelo Ministério da Saúde, que contempla fases de vacinação.

Fase 1: Profissionais de saúde, pessoas com 75 anos ou mais, pessoas com 60 anos ou mais que moram em asilos, acamados e povos indígenas

Fase 2: Pessoas de 60 a 74 anos

Fase 3: Pessoas com comorbidades crônicas, transplantados e obesidade

E justamente este último grupo citado, os indivíduos com comorbidades é que estão numa espera angustiante em Uberlândia, pois a Prefeitura Municipal não liberou ainda cronograma e nem está cadastrando estas pessoas.

Existem exemplos diferentes no Brasil, como por exemplo no Distrito Federal.

O Governo do Distrito Federal já tem um plano definido de vacinação contra a covid-19 para pessoas com comorbidades ou doenças pré-existentes. A partir desta sexta (30), às 9h, esse público poderá fazer um cadastro on-line e, em seguida, a Secretaria de Saúde disponibilizará o agendamento. A imunização deste grupo prioritário está prevista para iniciar na terça (4).

Veja a lista das comorbidade que fazem parte do grupo prioritário:

  1. Diabetes;
  2. Pneumonias crônicas graves: doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave, que envolva uso recorrente de corticoides e internação prévia por crise asmática;
  3. Hipertensão arterial resistente: hipertensos que utilizam três ou mais medicamentos contra o problema, em doses máximas, e mesmo assim não têm o quadro controlado, ou quem utiliza quatro ou mais remédios;
  4. Hipertensão arterial estágio três: pressão acima de 18×11;
  5. Hipertensão arterial estágios um e dois: pressão entre 14×9 e/ou 17,9×10,9 acompanhada por lesão em órgãos devido à pressão ou mais comorbidades;
  6. Insuficiência cardíaca;
  7. Pressão arterial pulmonar e cor pulmonale (aumento de parte do coração;
  8. Cardiopatia hipertensiva;
  9. Síndrome coronariana;
  10. Valvopatias;
  11. Miocardiopatias e pericardiopatias;
  12. Pessoas com aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;
  13. Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada;
  14. Cardiopatias congênitas no adulto: malformações do coração;
  15. Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência);
  16. Doença cerebrovascular: acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório, demência vascular;
  17. Doença renal crônica: doença renal crônica estágio três ou mais e/ou síndrome nefrótica; Imunossuprimidos: pessoas que passaram por transplante de órgão ou de medula óssea; com HIV; com doenças reumáticas autoimunes com altas doses de medicação; com uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram quimioterapia ou radioterapia nos últimos seis meses; pessoas com neoplasias hematológicas;
  18. Hemoglobinopatias graves: doença falciforme e talassemia maior;
  19. Obesidade mórbida: pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou maior a 40;
  20. Síndrome de Down;
  21. Cirrose hepática: cirrose classe A, B ou C.

Comentários...