ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Uberaba é selecionada como finalista do VII Prêmio Mineiro de Boas Práticas com projeto sobre a Casa do Educador

Isabela Lamark

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Uberaba é uma das 15 cidades finalistas do VII Prêmio Mineiro de Boas Práticas, promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM). A premiação tem a finalidade de mostrar que é possível empreender no âmbito público municipal, transformando os projetos bem-sucedidos de políticas públicas em mecanismos para uma gestão moderna, voltada para resultados efetivos, contribuindo no desenvolvimento municipal e na qualidade de vida dos cidadãos. Os organizadores encaminharão uma equipe para visitar cada município selecionado, para a escolha dos cinco vencedores.

O prêmio será entregue durante o 34º Congresso Mineiro de Municípios, marcado para os dias 9, 10 e 11 de maio, quando participarão apenas uma cidade escolhida para cada um dos cinco eixos: Eixo Ambiental e Economia (São Tomé das Letras, Ouro Branco e Andradas); Eixo Administrativo (Bom Despacho, Camanducaia e Pedras de Maria da Cruz); Eixo Saúde (Andradas, Baldim, Bom Despacho); Eixo Social (Andradas, Santa Bárbara, Pedras de Maria da Cruz) e Eixo Educação (Andradas, Santa Bárbara e Uberaba).

O projeto foi inscrito por Sonaly Machado, chefe do Departamento de Formação Profissional da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que apresentou, em detalhes, o trabalho realizado há três anos pela Casa do Educador Profª. Dedê Prais. “A Casa do Educador é um projeto que teve início na gestão do prefeito Paulo Piau, com continuidade neste segundo mandato. É um projeto inovador para a formação dos professores e exemplo para outros municípios. A alegria só de termos classificado é um reconhecimento de um árduo trabalho desenvolvido desde 2014”, relata.

Na Casa do Educador são realizados cursos para todos os profissionais que trabalham nas escolas, já que profissionais como inspetores, vigias, trabalhadores braçais, secretários escolares e auxiliares de biblioteca, por exemplo, fazem parte do sistema educacional do município e também devem passar por um processo de formação, como cita Sonaly. “A partir da formação e da prática, quando o professor implanta o que aprende na sala de aula, temos uma visível melhoria do nível de aprendizado do aluno”, completa.

Ao longo do ano, a Casa do Educador oferece mais de 100 cursos e o professor pode escolher qual conteúdo melhor se encaixa à sua área. Em 2016, segundo Sonaly, foram mais de 15 mil atendimentos, entre cursos, seminários, congresso e atividades relacionadas a Casa, contemplando a necessidade dos profissionais e do desenvolvimento do trabalho da rede municipal de ensino. Além de esperar a notícia da classificação dos cinco finalistas para o VII Prêmio Mineiro de Boas Práticas, Sonaly garante que haverá muitas novidades para 2017, com a 21ª edição do Congresso de Educadores e também um novo projeto intitulado por enquanto de Formação Ampliada, em que haverá uma formação específica para gestores das escolas com uma equipe técnica da Semed.

LEIA TAMBÉM!