Esportes

Para ‘mineiros’, adiamento da Olimpíada não causará impacto na temporada do vôlei

Enviado por: Redação V9 24/03/2020

O adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 não terá impacto na temporada dos clubes mineiros de vôlei. É o que garantem atletas e o presidente da Federação Mineira de Vôlei, Tomás Perdigão Mendes. Segundo eles, o cancelamento da Superliga Feminina e o iminente fim da Masculina aconteceriam de qualquer forma, por conta da ameaça do coronavírus. Ou seja, não decisões influenciadas pelas datas da preparação para a Olimpíada, anteriormente marcada para começar no dia 24 de julho deste ano.

“Em termos de calendário, para a Superliga, em especial, (o adiamento da Olimpíada) acabou sendo pouco impactado. Isso porque existe a janela de seleções no vôlei, que vai de maio a outubro. E sabíamos que já não haveria Superliga nesse período. Fazer a Olimpíada em outro ano não muda muito o cenário, não. O que temos que entender é o cenário do início da próxima Superliga”, afirmou Tomás.

“Impacto haveria se a Olimpíada acontecesse por agora ou se fosse adiada por dois meses e tal. Mas adiando em um ano, o impacto é bem menor nesse contexto”, completou.

A central Carol Gattaz, do Itambé/Minas, ressalta que o adiamento da Olimpíada foi algo sensato. “Como estamos num cenário em que não sabemos quanto tempo vai durar, ou seja, quanto tempo estaremos em quarentena, não sabemos quando conseguiríamos treinar. Nenhum atleta ou ninguém conseguira ter um treinamento melhor para uma performance de Olimpíada. Então foi super correto o adiamento. Ainda bem que não cancelaram, só adiaram”, afirmou ela, que também viu com bons olhos o cancelamento da Superliga Feminina.

“Foi correto. Não havia previsão alguma de poder voltar a treinar. Creio que a Superliga Masculina também será cancelada. Acho que fizeram isso (paralisação até uma nova reunião na Masculina) só para dar uma acalmada nos patrocinadores, que também são prejudicados com isso. Mas tenho certeza que vão cancelar também. Não tem como ficar um mês parado, sem academia e sem treinar, e voltar na mesma forma física, é impossível. Quem está em alto nível sabe o quanto é importante se preparar no dia a dia. Agora, esperamos que acabe logo essa pandemia”, disse ela.

Próxima temporada

Tomás reitera que é preciso de um cuidado maior nesse período de pandemia do coronavírus e que só depois o planejamento da próxima temporada do voleibol no país voltará à pauta.

“Terminando os problemas de saúde e contaminação (do coranavírus), será preciso um tempo para preparação e os contratos das atletas com suas novas equipes. Aí sim começaremos a temporada. Devemos falar sobre isso para setembro ou outubro. Não acreditamos que haverá calendário de segundo semestre de seleções”, comentou.

Hoje em Dia

Comentários...