Geral

Bebê arrancada da barriga da mãe precisa de remédios e alimentos especiais

Enviado por: Carolina Vilela 23/05/2019

A bebê Sophia Gabrielle precisa de ajuda. A avó, Rosângela, que hoje é mamãe da pequena guerreira, precisa de ajuda com alimentos especiais e medicamentos para a netinha.

Quem não se lembra da história da bebezinha que sobreviveu a um parto forçado, clandestino e criminoso, que chocou Uberlândia, toda região e o país em 2017? A garotinha ficou com sequelas, é especial, inclusive faz acompanhamento na AACD, e sofre crises de epilepsia. Foi uma das maiores atrocidades já noticiadas neste veículo de comunicação.

Sophia precisa de fralda, leite especial que custa R$ 40 a lata e gasta uma por semana, além de medicamentos.

Uma mulher que mora no Texas, EUA, se solidarizou com o caso e ficou de depositar R$ 200 por mês enquanto a garotinha precisar, além de fraldas. Mas Rosângela dedica a vida exclusivamente para cuidar da neta e a única renda que ela tem é um salário mínimo, benefício da LOAS.

Quem puder ajudar entre em contato na Rua Vandervaldo Rosa, 231, Monte Hebron. Telefone (34) 9-8872-7869.

Relembre o caso

Mulher mata grávida e tira bebê com uma faca para ficar com a criança, em Uberlândia

Família de grávida assassinada consegue advogados para ajudar a lutar por justiça

Pequena Sophia Gabrielle participa de sua primeira festa das crianças na AACD

Sophia foi arrancada da barriga da mãe, que ainda viva durante a cesárea clandestina. Aline Roberta Fagundes, hoje com 40 anos, tirou o bebê da barriga da jovem Gabrielle Barcelos, de 19 anos, usando uma faca, e depois matou a jovem.

A assassina confessa disse que atraiu a vítima em casa dizendo que doaria roupinhas de bebê. Lá ela enforcou a gestante, retirou o bebê e depois a matou. A frieza de Aline foi tão grande que ela passou o sangue da vítima pelo próprio corpo para simular que teve um parto normal. A mulher foi presa e o que resta à família é a dor da perda da jovem Gabrielle e os cuidados especiais cotidianos necessários para Sophia.

A criança sobreviveu e ainda sobrevive às dificuldades da família. Veja

 

 

Comentários...