Geral

Em entrevista exclusiva, Frei Rodrigo Péret fala sobre sua prisão no Zimbábue

Enviado por: Augusto Ikeda 13/11/2017

Fonte: Sérgio Murilo/Reprodução TV Vitoriosa

Na última sexta-feira, 10, o Portal V9 divulgou a informação de que o Frei Rodrigo Péret, que faz da Comissão Pastoral da Terra de Uberlândia, foi preso no Zimbábue enquanto participava de uma missão comunitária. Ele já conseguiu retornar para o Brasil e concedeu, ao vivo, uma entrevista exclusiva para o programa Chumbo Grosso 2ª Edição nesta segunda-feira, 13.

Rodrigo Péret estava acompanhado de outros dois ativistas brasileiros no Zimbábue: Maria Júlia Gomes Andrade, filha do Deputado Estadual Durval Ângelo, e Jarbas Vieira. Os dois fazem parte do Movimento pela Soberania Popular na Mineiração.

O frei explicou que ele, Maria Júlia, Jarbas Vieira e ativistas de outros países estavam participando de uma missão comunitária para conhecer a realidade da mineração e extração em países pobres.

Eles foram até a região de Marange, conhecida por ter uma das maiores reservas de diamantes do mundo, e participavam de uma reunião que tentava criar um fundo de compensação para a população local, que vive em extrema pobreza e não se beneficia da extração da pedra preciosa.

Rodrigo confirmou a informação de que ele e os demais ativistas foram presos pela polícia local sob a alegação de que teriam invadido uma área privada, que pertencia a um grupo chinês que explora os diamantes da região.

O frei e os demais ativistas foram levados até a delegacia de polícia da cidade de Mutare, distante 270 km da capital, Harare. Rodrigo disse que as condições do local eram insalubres e que não havia nem água e comida disponíveis.

Os ativistas conseguiram deixar a prisão no dia seguinte, após o pagamento de uma multa de 100 dólares, e contaram com a ajuda das embaixadas do Brasil e do Vaticano no Zimbábue para conseguirem deixar o país.

Informações no local: Carlos Vilela

Comentários...