Polícia

Adolescente atira contra 2 colegas na escola após levar arma para passar medo em meninas que não quiseram namora-lo

Enviado por: Darah Gomes 07/11/2019

(Imagem: Reprodução/Redes sociais)

Um adolescente, de 17 anos, atirou contra dois colegas de sala na manhã desta quinta-feira, 7, na Escola Estadual Orlando Tavares, em Ponto de Marambaiam, interior de Minas Gerais. Ele estava com uma garrucha, um facão e um simulacro de arma de fogo e informou a Polícia Militar (PM) que levou os itens para passar medo as meninas que não quiseram namorar com ele.

Segundo militares, o suspeito pulou o muro da escola e deixou todos apavorados quando perceberam que o aluno estava armado. Ele foi até uma sala de aula, mas dois adolescentes ficaram tentando fechar a porta para não deixar ele entrar, momento em que houve os disparos. Dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram atingidos, sendo um no pescoço e o outro no braço direito. Eles foram encaminhados ao Hospital Nossa Senhora Mãe da Igreja, em Padre Paraíso-MG, um está em estado grave e o outro foi medicado.

O suspeito foi detido juntamente com outro garoto, que pode ter envolvimento com o crime. Em conversa com a polícia, o adolescente informou que decidiu levar o material ilícito para escola no intuito de amedrontar duas meninas que não aceitaram namorar ele. A garrucha pertence ao pai dele e, se for confirmado que o homem não estava guardando o item de forma correta, ele pode ser preso por omissão de cautela, conforme o Estatuto do Desarmamento.

Sobre o garoto, a direção da escola informou que ele era um bom aluno e tinha um temperamento calmo.

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) informou que a equipe da Superintendência Regional de Ensino de Teófilo Otoni foi à Escola Estadual Orlando Tavares para apurar a situação e dar todo o apoio e auxílio à direção da unidade escolar, à comunidade escolar e às famílias dos dois alunos feridos na ocorrência.

A secretaria informou que a direção da escola está passando todas as informações necessárias para os órgãos competentes que farão a investigação e apuração do caso.

Em nota, o governador Romeu Zema informou que recebeu a notícia com muita tristeza. Ele determinou que seja prestado todo o apoio à instituição de ensino, às famílias das vítimas, aos estudantes, pais, professores, demais funcionários e toda comunidade escolar.

Comentários...