Polícia

Prefeitura compra impressora por R$ 15 mil e vira alvo de operação da Polícia Civil

Enviado por: Redação V9 14/07/2020

A compra de materiais de informática supostamente superfaturados realizada pela prefeitura de Mendes Pimentel, na região do Rio Doce, despertou a atenção da Polícia Civil de Minas Gerais, que deflagrou operação na cidade nessa segunda-feira, 13. O objetivo foi coletar provas relativas a supostas fraudes cometidas em processo licitatório realizado pelo município.

De acordo com levantamentos, há informação da compra de uma impressora no valor de R$ 15.170. A compra teria sido feita sem licitação, baseada na Lei 13.979/2020, que dispõe sobre a dispensa de licitação para aquisição de bens, serviços e insumos de saúde destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia do coronavírus.

Ainda segundo apurações da reportagem, a prefeitura ouviu três ofertas de empresas para realizar a compra de material de informática. As instituições que venceram tinham ligação com a prefeitura, e a outra era de fachada.

Ao todo, foram realizados seis mandados de busca e apreensão. Um ocorreu na casa de um membro da comissão de licitação da prefeitura, que foi afastado. Os outros cincos ocorreram em Governador Valadares, na mesma região.

A ação decorreu de investigação promovida pela 3ª Promotoria de Justiça de Mantena, responsável pela curadoria do patrimônio público da comarca. Além de agentes da Polícia Civil em Mantena, também participaram da operação policiais civis da Delegacia Regional em Governador Valadares.

A reportagem entrou em contato por diversas vezes com a prefeitura de Mendes Pimentel, mas as ligações não foram atendidas. Este espaço permanece aberto para futuro posicionamento.

O Tempo

Comentários...