Polícia

Suspeito de roubar, matar e estuprar idosa em Governador Valadares é condenado

Enviado por: Redação V9 12/07/2019

Delegado falou sobre o caso em coletiva de imprensa. (Imagem: Divulgação/PCMG)

Trinta e três anos e quatro meses de reclusão. Essa foi a pena estabelecida pela Justiça, baseada em minuciosa e bem sucedida investigação realizada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Governador Valadares. Ebron Vasconcelos de Souza, de 24 anos, foi condenado por latrocínio, estupro de vulnerável e furto qualificado.

O crime, ocorrido em maio de 2018, vitimou uma professora aposentada, de 73 anos. Pelos levantamentos, a idosa teria sido morta na própria residência. O corpo foi encontrado em cima da cama dela, envolvido em um lençol, com vários hematomas. A equipe policial se deparou com o quarto revirado, e o imóvel, com as portas fechadas, sem qualquer sinal de arrombamento. Na ação criminosa, foram subtraídos dois aparelhos celulares e um molho de chaves. As investigações apontam, ainda, que a vítima foi abusada sexualmente e morta por asfixia.

Pelas apurações da equipe policial, o suspeito teria vendido os celulares e fugido para a cidade de Periquito em razão de uma dívida de drogas. Um dos celulares foi repassado, ainda no dia do crime, para uma adolescente, em Periquito, e outro para um taxista de Governador Valadares como pagamento de uma corrida até o município de Periquito.

Em entrevista coletiva, quarta-feira, 10, o Delegado Luciano Cunha de Lima, que presidiu as investigações, esclareceu que o suspeito não confessou o crime. “Ele alegou que não estava em Governador Valadares na data dos fatos, mas testemunhas confirmaram que viram Ebron próximo ao local do crime naquela madrugada. Inclusive, evadiu logo em seguida, pois outras testemunhas ouvidas confirmaram que o autor foi para Periquito”, relatou. “Trata-se de pessoa altamente perigosa, contumaz na prática de crimes contra o patrimônio, como furtos e roubos, e também é usuário de drogas. Então, como sabemos, infelizmente, celulares são comumente utilizados como meio de ‘fazer dinheiro’, visando adquirir drogas”, informou o Delegado.

A autoridade policial salientou, ainda, que a prisão de Ebron foi cumprida em uma clínica de reabilitação, localizada em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço.

PCMG

Comentários...