Política

Pâmela Volp tem mandato de vereadora cassado com 20 votos favoráveis e 5 abstenções

Enviado por: Carolina Vilela 22/05/2020

Já são 13 vereadores afastados dos cargos em Uberlândia com os mandatos cassados durante processo administrativo por quebra de decoro parlamentar em investigações por desvio de verbas indenizatórias. Nesta manhã de sexta-feira, 22, a vereadora afastada Pâmela Volp (PP) recebeu 20 votos favoráveis e perdeu o mandato de vereador no Legislativo. Cinco vereadores se abstiveram do voto.

Pâmela Volp é um dos alvos da operação Má Impressão, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em dezembro do ano passado.

Assim como todos os demais, além da perda do mandato, Volp inelegível por oito anos.

Antes dela foram cassados, nesta sequência: Juliano Modesto, Alexandre Nogueira, Wilson Pinheiro***, Rodi Borges, Vico Queiroz, Ceará, Doca Mastroiano, Wender Marques, Isac Cruz, Hélio Ferraz-Baiano, Ronaldo Alves, Vilmar Resende e Márcio Nobre.

No dia 5 de maio Wilson Pinheiro*** conseguiu reverter os efeitos da cassação na Justiça e retomou o cargo.

O último processo de cassação em análise é o do vereador afastado Silésio Miranda. Na manhã desta quinta-feira, 21, Silésio passou mal durante depoimento na audiência de instrução cuja audiência de instrução foi suspensa e remarcada para a próxima segunda-feira (25). Ainda não há data definida para o julgamento em plenário.

Comentários...