Política

Por decisão judicial, Uberlândia adere ao ‘Minas Consciente” e volta a fechar comércio

Enviado por: Redação V9 11/07/2020

Por uma decisão judicial que obriga municípios mineiros a cumprirem regras mais rígidas no combate e enfrentamento à Covid-19 impostas pelo Governo do Estado, a Prefeitura de Uberlândia aderiu, nesta sexta-feira (10), as regras de funcionamento do comércio definidas pelo programa “Minas Consciente”.

Isso significa que Uberlândia passa está na chamada “Onda Verde”, a mais restrita de todas, e volta a restringir o comércio a apenas serviços considerados essenciais, como supermercados, padarias e farmácias, entre outros.

De acordo com o governo, os protocolos de funcionamento são definidos pela Classificação Nacional de Atividades Econômica (CNAE) e não por segmento ou atividade, como era feito em Uberlândia.

A Onda Verde permite no entanto, que algumas atividades que estavam com absoluta restrição de funcionamento pelo decreto municipal, poderão abrir: comércio varejista de artigos culturais, recreativos e esportivos; serviços de pré-impressão e acabamentos gráficos; comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene; e comércio de veículos automotores pessoal.

A restrição de dias e horários estabelecidos pela Prefeitura não estão valendo mais.

Em live realizada pelo Prefeito, um link com todos os protocolos do Minas Consciente será disponibilizado no site da prefeitura.

As Ondas do Projeto “Minas Consciente”

As atividades econômicas são setorizadas em quatro “ondas”, liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e da propagação da doença em cada região.
Onda verde – apenas serviços essenciais;
Onda branca – primeira fase;
Onda amarela – segunda fase;
Onda vermelha – terceira fase.

Uberlândia já registra 155 óbitos pela doença e mais de 9 mil infectados.

Nas últimas 24 horas, o município teve 242 novos casos confirmados, totalizando 9161 infectados. Os casos suspeitos tiveram um aumento de 214%, chegando a 684. Os óbitos em investigação, que estavam zerados ontem, subiram para dois. Já as mortes confirmadas passaram de 153 para 155.

Comentários...