Política

Senador tinha ao menos 166 cédulas na cueca; conheça os detalhes da operação

Enviado por: Redação V9 16/10/2020

Na operação Desvid-19, deflagrada na quarta-feira, 14, a Polícia Federal (PF) encontrou R$ 33.150 guardados na cueca e nas partes íntimas do senador Chico Rodrigues (DEM-RR). São ao menos 166 cédulas de dinheiro armazenadas, considerando que o parlamentar o teria feito da forma mais eficiente – usando, sempre que possível, a nova nota de R$ 200, estampada com o lobo guará.

Os detalhes estão no inquérito da PF, cujo sigilo foi derrubado nesta 5ª (15).

A polícia chegou à casa do senador às 6h, munida de mandado para fazer a operação de busca e apreensão. A ideia era apreender quantias suspeitosamente altas de dinheiro (acima de R$ 20.000) ou objetos que fossem de interesse para a investigação. A polícia apurava a possível participação de Rodrigues em um possível esquema de desvio de verbas destinadas ao combate da covid-19 em Roraima.

A OPERAÇÃO
A tese da investigação é que o parlamentar estaria usando sua condição política para beneficiar empresas ligadas a ele próprio. O inquérito desenha um esquema onde o dinheiro obtido por emenda parlamentar de Rodrigues é destinado à contratação da empresa Quantum – com sobrepreço – pela Secretaria de Saúde de Roraima. O sócio da empresa, por sua vez, é cunhado de uma assessora de Rodrigues.

De acordo com o documento, todos os personagens pareciam atuar “em divisões de tarefas, em claras características de organização criminosa.”

Era o esquema em investigação quando a polícia entrou na casa do senador. As buscas foram feitas na presença dele e, depois, de um advogado. O próprio parlamentar abriu um cofre que tinha em casa, a pedido da polícia, de onde foram confiscados R$ 10 mil e US$ 6 mil guardados em espécie.

Em determinado momento, Chico Rodrigues pediu licença para trocar de roupa. Um delegado desconfiou e disse que o acompanharia.

Diz o inquérito:

“Nesta hora, o Delegado Wedson percebeu que havia um grande volume, em formato retangular, na parte traseira das vestes do Senador CHICO RODRIGUES, que utilizava um short azul (tipo pijama) e uma camisa amarela.
Considerando o volume e seu formato, o Delegado Wedson suspeitou estar o Senador escondendo valores ou mesmo algum aparelho celular. Ao ser perguntado sobre o que havia em suas vestes, o Senador CHICO RODRIGUES ficou bastante assustado e disse que não havia nada.”

O volume “destoava completamente do pijama”, segundo o inquérito. Com base nisso, os policiais decidiram fazer uma revista física no senador. Encontraram R$ 15 mil.

A operação foi filmada. As imagens, em baixa qualidade, estão no processo.


Depois disto, o senador foi indagado mais vezes se escondia alguma quantidade adicional de dinheiro. Ao ser questionado pela terceira vez, o parlamentar, com raiva, colocou a mão dentro da cueca e retirou mais um maço de cédulas – desta vez, somando R$ 17.900.

A polícia então decidiu fazer mais uma busca pessoal. Encontrou mais R$ 250 no senador.

Segundo o inquérito, Chico Rodrigues “conseguiu ocultar momentaneamente valores que seriam provenientes ou equivalentes às infrações penais ora investigadas, como também causou embaraços à investigação criminal em curso”.

Ainda de acordo com o documento, o estranho volume nas roupas do senador não foi observado quando ele recebeu os policiais em casa. O parlamentar teria colocado a quantia dentro das vestes enquanto o quarto do seu filho era alvo da busca.

Chico Rodrigues não soube explicar a origem do dinheiro.

SBT

Comentários...