Política

Três a cada dez inscritos ficam sem o auxílio emergencial de R$ 600

Enviado por: Redação V9 16/04/2020

Até ontem, três a cada dez brasileiros inscritos no site ou no aplicativo da Caixa para recebimento do Auxílio Emergencial de R$ 600, oferecido pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus, haviam sido considerados “não habilitados” pelo sistema. A informação foi dada pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), que contabilizava, pela manhã, 35,9 milhões de cadastros.

O motivo, segundo o órgão, era o não preenchimento pelos candidatos ao benefício de um ou mais dos requisitos exigidos, como estar desempregado, ser trabalhador autônomo ou informal, MEI ou contribuinte individual da Previdência e pertencer a famílias com renda mensal per capita inferior a meio salário mínimo (R$ 522,50), ou total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

Enquanto isso, o confuso calendário de pagamentos para os 70% restantes, inscritos e habilitados – ou ainda à espera de validação no sistema –, causava apreensão.
O autônomo Rodrigo da Silva Campos, de 39 anos, morador da região Noroeste de Belo Horizonte, enquadrava-se no último caso.

“Fiz o cadastro no site em 7 de abril e não foi apontado nenhum problema, mas, até agora, o sistema informa que minha inscrição está ‘em análise’”, diz o trabalhador, que tem sentido muita falta da antiga renda mensal, de R$ 500, obtida com “bicos” como webdesigner, montador de móveis e atendente de um açougue.
“A situação está complicada porque todos esses serviços sumiram com o isolamento social. Minha esposa, que é secretária, teve redução salarial de 50% e contamos muito com esse auxílio de emergência para dar conforto à nossa filha, de 7 meses”, completa, reiterando a esperança de que o pagamento saia ainda nesta quinta-feira, em razão da data de aniversário dele, em junho.

Calendários

Na Caixa, ontem à tarde, a informação era de que R$ 3,2 bilhões referentes à primeira de três parcelas do auxílio emergencial já haviam sido pagos, em todo o país.

Além disso, 36,2 milhões de pessoas haviam concluído o cadastro no site e no aplicativo de acesso ao benefício. A previsão era de que, até sexta-feira, os pagamentos possam chegara R$ 4,7 bilhões, para 9,4 milhões de pessoas.

Ainda conforme o banco, há no momento três calendários para quitação da primeira parcela: um para os beneficiários que recebem o Bolsa Família; um segundo para os inscritos no Cadastro Único, que não recebem o Bolsa Família, e mulheres chefes de família; e um terceiro para quem se inscreveu para receber o auxílio emergencial através do aplicativo ou do site do programa.

No dia 9, cerca de 2,5 milhões de pessoas receberam a primeira parcela do auxílio emergencial anunciado pelo governo para trabalhadores informais.

Os primeiros a receber foram aqueles que estão no Cadastro Único do governo federal, mas não recebem Bolsa Família e têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa.

Hoje em Dia

Comentários...