Alta do combustível lidera inflação e IPCA fica 0,87% em agosto

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Com o resultado, inflação acumulada em 12 meses chegou a 9,68%, a mais alta desde fevereiro de 2016

A inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,87% em agosto, a maior variação para o mês em 21 anos, embora levemente abaixo dos 0,96% registrados em julho. Os dados foram divulgados na manhã desta quinta (9.set) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o levantamento, os preços dos combustíveis lideraram a inflação no mês, com alta de 2,96%, acima dos 1,24% registrados no mês anterior.Apenas a gasolina teve um aumento de 2,80%, sendo responsável por 0,17 ponto percentual da inflação mensal. Os demais combustíveis também subiram: etanol (4,50%), gás veicular (2,06%) e óleo diesel (1,79%).

A segunda maior contribuição para o aumento da taxa veio de Alimentação e bebidas (1,39%), que acelerou em relação ao mês anterior (0,60%). Na sequência, veio Habitação (0,68%), cujo resultado ficou abaixo do registrado em julho (3,10%). Confira os demais grupos pesquisados no quadro abaixo:

Grupos de produtos e serviços pesquisados para o levantamento do IPCA | Reprodução/IBGE

Grupos de produtos e serviços pesquisados para o levantamento do IPCA | Reprodução/IBGEPara o cálculo do IPCA de agosto, foram comparados os preços coletados no período de 29 de julho a 27 de agosto de 2021 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de junho a 28 de julho de 2021 (base). Com o resultado, a inflação acumulada em 12 meses chegou a 9,68%, a mais alta desde fevereiro de 2016, quando ficou em 10,36%. No ano, o IPCA acumula alta de 5,67%.

LEIA TAMBÉM!