Barbaridade: idosa acusa enfermeiros de hospital em Barueri de estupro

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Exames médicos apontam que mulher está com infecção urinária e rompimentos internos, sinais claros de abuso, segundo advogada da família

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo instaurou um inquérito para apurar o estupro de uma idosa de 67 anos dentro das dependências do Pronto Socorro José Agostinho dos Santos, em Barueri.

O abuso teria ocorrido durante uma internação da vítima após sofrer um AVC.Maria Aparecida Nunes revelou o estupro que sofreu para a família. De acordo com o relato da vítima, dois enfermeiros a abordaram, falando que era necessário realizar um exame de urina. Eles a deixaram nua e deram início a violência sexual. Segundo Aparecida, os abusadores riam e a ameaçavam a todo momento. Debilitada, ela não conseguiu pedir ajuda.

O caso só veio a tona porque a idosa está com pneumonia, infecção urinária e rompimentos internos. Problemas descobertos somente quando a filha a levou em outro hospital para realizar exames. Apesar de ter relatado os abusos sofridos pela mãe para a ouvidoria do centro médico, Débora Nunes afirma ter sido ignorada.

A família entrou com um processo, já que, segundo a advogada da idosa, ela tem sinais claros de abuso. O caso foi registrado na Delegacia da Mulher de Barueri como estupro de vulnerável.

LEIA TAMBÉM!