Golpe do PIX: idosa será indenizada por banco após perder R$ 20 mil

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Por decisão do juiz Leonys Lopes Campos da Silva, uma idosa que perdeu R$ 20 mil no golpe do PIX, na capital goiana, deve ser ressarcida no mesmo valor e indenizada em R$ 5 mil por danos morais pelo banco Itaú. De acordo com a movimentação do processo, o banco recorreu da decisão no último dia 13/7.

Conforme consta na sentença, a vítima registrou boletim de ocorrência e houve a tentativa de resolução junto à instituição financeira antes do processo, no entanto, não foi atendida. Nos autos consta que a idosa, de 80 anos, teve a conta invadida após uma pessoa se identificar como funcionário do banco, por meio de ligação.

A decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) foi publicada no último dia 7 /7. Segundo o documento, foram feitas cinco transferências bancárias para totalizar o valor de R$ 20,3 mil. Do total de movimentações, três transferências ocorreram no mesmo dia, 17 de fevereiro deste ano, com valores de R$ 4,5 mil, R$ 4,9 mil e R$ 2,5 mil.

Já no dia seguinte, novas transferências no valor de R$ 5 mil e R$ 3,4 mil foram feitas da conta da idosa. O dinheiro teria sido enviado para contas com nomes diferentes.

Alegação

O banco Itaú alega no processo que não é responsável pelo prejuízo financeiro da vítima, sendo a culpa exclusiva dela. A instituição afirma ainda que não houve falha na prestação de serviços. No entanto, a interpretação do juiz é divergente.

Segundo ele, não há dúvidas de que a idosa teve a conta invadida por outras pessoas e que os dados dela seriam de proteção do banco.“A falha de segurança é, portanto, um defeito do serviço bancário, de responsabilidade de seu fornecedor, motivo pelo qual as fraudes e delitos não configuram, em regra, culpa exclusiva de terceiro ou do consumidor”, escreveu o magistrado.

Fonte: Direito News

LEIA TAMBÉM!