Esportes

Atuação ruim, falha bisonha e derrota para o lanterna: Galo vive noite de horrores

Enviado por: Augusto Ikeda 15/06/2017

Fonte: Alexandre Guzanshe/E.M/D.A Press

Atuação desastrosa com um a mais por cerca de 55 minutos, gol sofrido em falha individual e mais uma derrota em casa no Campeonato Brasileiro. Foi uma noite de horrores no Independência. O Atlético não conseguiu criar muito, mesmo contra o lanterna, e acabou derrotado pelo Atlético-PR por 1 a 0 no Horto, gol de Sidcley, em falha bisonha de Felipe Santana. Ao apito final, vaias, gritos de vergonha das arquibancadas e zona de rebaixamento para o Alvinegro.

O técnico Roger Machado não foi poupado pelo torcedor. Ouviu gritos de burro, xingamentos e muitas vaias. O Galo agora, com o resultado, ocupa a zona de rebaixamento, com o 17º lugar.

O Galo volta a campo no próximo domingo, às 16h, contra o São Paulo, no Morumbi. Um dia antes, no mesmo horário, o Atlético-PR visita o Atlético-GO, em Goiânia.

O jogo

O Atlético entrou em campo sem Fred, poupado por desgaste muscular. No início da partida, o Alvinegro teve dificuldades com a forte marcação dos paranaenses. A fase ruim da equipe fez o torcedor começar a perder a paciência a cada jogada equivocada.

Aos poucos, o time conseguiu se impor em campo. A partir dos 20 minutos, o Galo passou a pressionar o adversário. As chances foram aparecendo. Rafael Moura, aos 25’, acertou a trave. No rebote, Robinho, impedido, marcou, mas a irregularidade foi assinalada. Dominando a posse de bola e com boas tramas pelos lados do campo, o Atlético quase marcou com Robinho, que, livre, finalizou por cima do gol, após triangulação com Elias e Rafael Moura.

A situação melhorou para o Alvinegro aos 39’. Lucho González parou arrancada de Robinho e foi expulso ao receber o segundo cartão amarelo. Apesar da vantagem numérica, o Galo não conseguiu incomodar o adversário e foi para o vestiário com o empate sem gols.

O técnico Eduardo Baptista fez alterações na equipe paranaense no intervalo e deixou a equipe mais fechada. O Atlético voltou com seu time praticamente todo no campo de ataque. No entanto, o Alvinegro não conseguia espaços para criar. Para tentar mudar o panorama da equipe, Roger Machado colocou Otero no lugar de Valdívia.

Mas quem quase marcou foi o Furacão. Deivid, de cabeça, acertou a trave após cobrança de escanteio. No lance seguinte, Rafael Moura balançou as redes, mas o árbitro marcou impedimento de Marlone, que ajeitou para o atacante marcar. O lance foi bastante duvidoso.

O técnico Roger Machado colocou a equipe para cima. Tirou Elias e Alex Silva para as entradas de Elder e Thalis. Sem criatividade, a equipe se limitou a cruzar bolas na área, mas a zaga paranaense se mostrou soberana. E numa falha individual o Atlético acabou levando o gol. Após cobrança de lateral e chutão para o meio-campo, Felipe Santana tentou recuar e a bola caiu nos pés de Sidcley. Ele arrancou livre e tocou na saída de Victor: 0 a 1. O Galo tentou pressionar no fim, mas não conseguiu chegar ao gol de empate.

ATLÉTICO-MG 0 X 1 ATLÉTICO-PR

ATLÉTICO-MG
Victor, Alex Silva (Thalis), Leonardo Silva, Felipe Santana, e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias (Elder), Marlone e Valdívia (Otero); Robinho e Rafael Moura
Técnico: Roger Machado

ATLÉTICO-PR
Santos; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Deivid) e Lucho González; Nikão (Nicolas), Yago (Douglas Coutinho) e Grafite.
Técnico: Eduardo Baptista

Gol: Sidcley, aos 44 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Leonardo Silva, Alex Silva (CAM); Deivid, Jonathan, Nicolas, Lucho González (2) (CAP)
Cartão vermelho: Lucho González (CAP)

Motivo: 7ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: estádio Independência, em Belo Horizonte
Público: 10.924
Renda: R$ 247.638,00
Data e hora: quarta-feira, 14 de junho, às 19h30

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez – PE (CBF)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva – PE (CBF) e Cleberson do Nascimento Leite – PE (CBF)

Superesportes

Comentários...