Brasil supera Estados Unidos e está na fase final

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Fonte: Divulgação/FIVB

A seleção brasileira feminina de vôlei está na Fase Final do Grand Prix. No último domingo (23), com o apoio de 10.143 torcedores que lotaram o Aecim Tocantins, o Brasil superou os Estados Unidos por 3 sets a 1 (25/20, 25/13, 18/25 e 25/18), em 1h45 de jogo, em Cuiabá (MT). Com o resultado, o time verde e amarelo garantiu um lugar entre as seis melhores equipes da competição.

A Fase Final acontecerá de dois a seis de agosto, em Nanjing, na China. As brasileiras tiveram folga na segunda-feira (24) e embarcaram para o país asiático na terça-feira (25.07).

O resultado colocou o Brasil em terceiro lugar na classificação geral, com 18 pontos (seis vitórias e três derrotas). A Sérvia lidera, com 22 pontos, seguida pelos Estados Unidos, com 19. A Itália é a quarta colocada, com 16 pontos. As quatro equipes citadas já garantiram um lugar na Fase Final. A China, país sede, também está garantida. A última vaga ficará entre Holanda, que ainda joga neste domingo, e o Japão.

A ponteira Natália foi a maior pontuadora da vitória das brasileiras, com 19 acertos. A central Adenízia, com 18 pontos (cinco de bloqueio) e a oposta Tandara, com 14 acertos, também se destacaram. Pelos Estados Unidos, os destaques foram a central Dixon e a atacante Courtney, com 12 cada.

Ao final do confronto, a ponteira Natália comentou sobre a boa vitória das brasileiras sobre os Estados Unidos.

“Nosso time está de parabéns. Viemos com muita pressão para o Brasil e conseguimos realizar bem o nosso trabalho. Sabíamos que precisávamos vencer as três partidas e cada jogo aqui foi uma decisão. Agora já temos que pensar na Fase Final. Sabemos que ainda temos muito o que melhorar, mas estamos no caminho certo e a atitude que demostramos nessa semana foi fundamental para os resultados”, disse Natália.

A central Adenízia, que contagiou a torcida com sua garra, agradeceu o apoio recebido pelos torcedores e chamou a atenção para a postura do time verde e amarelo.

“Tivemos altos e baixos na competição, mas esses dois últimos jogos foram muito bons. O que mostramos hoje é o Brasil, com garra, vibração e não desistindo em nenhum momento. Sabíamos da importância dessas vitórias e a torcida foi fundamental para esse resultado”, afirmou Adenízia.

O treinador José Roberto Guimarães fez questão de agradecer ao apoio recebido pelos torcedores de Cuiabá.

“Temos que agradecer Cuiabá por ter nos recebido muito bem e a torcida foi fundamental para as nossas vitórias. Conseguimos treinar mais, recebemos o carinho de todos e apresentamos um voleibol melhor. Fico feliz pela atmosfera, por termos evoluído e pela classificação. Ainda precisamos evoluir e ter mais regularidade. Será muito importante jogarmos a Fase Final para enfrentarmos as melhores seleções do mundo”, explicou José Roberto Guimarães.

Entenda o Grand Prix

No Grand Prix, de sete a 23 de julho, as 12 principais seleções disputarão a fase de classificação. A cada semana serão formados três grupos com quatro seleções em cada, definidas em sorteio. Ao fim da fase classificatória, as cinco equipes mais bem classificadas avançarão à Fase Final, que contará ainda com a China, país sede. A Fase Final acontecerá de dois a seis de agosto, em Nanjing, na China.

No primeiro fim de semana da competição, o Brasil venceu a Bélgica e a Turquia, respectivamente, por 3 sets a 0 e 3 sets a 2 e foi superado pela Sérvia por 3 sets a 0. Na segunda semana, as brasileiras estrearam com vitória sobre a Sérvia por 3 sets a 0 e foram superadas pela Tailândia pelo mesmo placar e pelo Japão por 3 sets a 2.

Na terceira semana da competição, as brasileiras jogando diante da sua torcida venceram a Bélgica no primeiro duelo por 3 sets a 0, no segundo a Holanda por 3 sets a 1, e no quarto os Estados Unidos por 3 sets a 1.

O Brasil é o atual campeão do Grand Prix e luta pelo 12º título da competição.

O JOGO

Brasil começa melhor e faz 4/1. Os Estados Unidos cresceu de produção e virou o marcador (7/5). O Brasil voltou a equilibrar a parcial e foi para o primeiro tempo técnico com um de vantagem (8/7). Com um erro das norte-americanas, o time verde e amarelo abriu dois (10/8). Com uma largada da oposta Tandara, as brasileiras abriram três pontos (12/9). Se aproveitando dos erros das adversárias, o Brasil fez 14/10. Bem no bloqueio, as donas da casa fizeram 18/14. O Brasil segurou a vantagem até a final e venceu o primeiro set por 25/20.

As brasileiras mantiveram o bom momento e fizeram 5/2 no início do segundo set. Numa boa largada da ponteira Natália, o time verde e amarelo manteve a diferença no marcador (8/5). A central Adenízia cresceu de produção e as brasileiras fizeram 12/5. A ponteira Rosamaria se destacou no saque e o time verde e amarelo fez 12/7. As brasileiras mantiveram a vantagem no placar e fizeram 19/9. O Brasil dominou a parcial até o final e venceu o segundo set por 25/13.

Os Estados Unidos voltaram melhor para o terceiro set e fizeram 6/2. Neste momento, o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. Mesmo com a paralisação, as norte-americanas seguiram melhores e fizeram (10/4). Com Natália bem pela pipe, Brasil faz dois pontos seguidos (10/6). Bem no boqueio, as norte-americanas fizeram 16/8. Os Estados Unidos seguraram a reação do time da casa e venceram o terceiro set por 25/18.

Os Estados Unidos fizeram os três primeiros pontos da quarta parcial. A central Adenízia cresceu de produção e o time verde e amarelo empatou (5/5). O Brasil foi para o primeiro tempo técnico do quarto set com dois de vantagem (8/6). A central Adenízia conseguiu um bom saque e as brasileiras abriram quatro pontos (11/7). O Brasil foi para o segundo tempo técnico com cinco de vantagem (16/11). O Brasil dominou a parcial até o final e venceu o set por 25/18 e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES:

BRASIL: Roberta, Tandara, Natália, Rosamaria, Adenízia e Carol. Líbero – Suelen

Entraram: Monique, Macris, Amanda, Drussyla, Gabi e Bia

Técnico – José Roberto Guimarães

ESTADOS UNIDOS: Lioyd, Murphy, Kingdon, Courtney, Gibbemeyer e Dixon.  Líbero –  Wong

Entraram:  Hancock, Sarah e McMahon

Técnico: Karch Kiraly

ÁRBITROS:

1º – Vlademir Simonovic (Sérvia)

2º – Scott Mc Lean (Canada)

Grand Prix

1ª semana – Ancara (Turquia)

07.07 – Brasil 3 x 0 Bélgica (25/22, 25/23 e 25/18)

08.07 – Brasil 0 x 3 Sérvia (19/25, 20/25 e 19/25)

09.07 – Brasil 3 x 2 Turquia (24/26, 25/17, 25/18, 22/25 e 15/13)

2ª semana – Sendai (Japão)

14.07 – Brasil 3 x 0 Sérvia (26/24, 25/17 e 25/22)

15.07 – Brasil 0 x 3 Tailândia (22/25, 21/25 e 27/29)

16.07 – Brasil 2 x 3 Japão (22/25, 24/26, 25/19, 25/20 e 15/17)

3ª semana – Cuiabá (Brasil)

Ginásio Aecim Tocantins

20.07 – Brasil 3 x 0 Bélgica (28/26, 25/19 e 25/20)

21.07 – Brasil 3 x 1 Holanda (25/17, 25/14, 18/25 e 25/19)

23.07 – Brasil 3 x 1 Estados Unidos (25/20, 25/13, 18/25 e 25/18)

Confederação Brasileira de Vôlei

LEIA TAMBÉM!