ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Cruzeiro mantém o pé em 2017, para três últimos jogos, mas já de olho em 2018

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Manoel ficará de fora para cuidar da cicatrização final da fratura no pé esquerdo Fonte: Alexandre Guzanshe/E.M./D.A.Press

O Cruzeiro ainda tem três compromissos pelo Campeonato Brasileiro e a promessa é de empenho total neles, mas, para muitos jogadores, 2018 está mais perto do que nunca. Por diversos motivos, quase meio time não atuará mais este ano, grupo que pode ser engrossado por outros que ficarão fora dos jogos por opção do técnico Mano Menezes, que pretende continuar fazendo testes, a exemplo do que ocorreu no empate por 2 a 2 com o Avaí, quarta-feira.

Os problemas físicos são o principal mote para que atletas se despeçam mais cedo dos jogos em 2017. São nada menos que cinco desfalques: o lateral-direito Ezequiel, que passou por cirurgia de hérnia inguinal ontem; o zagueiro Manoel, que vai parar para cuidar da cicatrização final da fratura no pé esquerdo; o volante Hudson, que trata lesão grau 4 no músculo adutor da coxa direita; e os atacantes Rafael Marques, Raniel e Sassá, que se recuperam de lesões musculares e artroscopia no joelho direito, respectivamente.

No caso de Hudson, o clássico com o Atlético, em 22 de outubro, poderá ter sido o último jogo com a camisa celeste. Afinal, ele está emprestado até dezembro e poderá ser devolvido ao São Paulo, pois o Cruzeiro não parece ter o 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5,9 milhões) para contratá-lo em definitivo, como prevê o contrato.

Justamente por não ter recursos é que o time celeste não conseguirá manter o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, que vai se transferir para o Palmeiras. A dúvida é se o jogador seguirá atuando pela Raposa.

O técnico Mano Menezes deu a entender que, com a negociação concretizada, o camisa 6 deverá ficar fora dos últimos jogos. Afinal, anunciou que Bryan deverá ter mais chances. “Ele entrou com dificuldades, sem ritmo e errou bastante (contra o Avaí), mas vem treinando em um nível bastante bom”, afirmou, depois da partida de quarta-feira.

Há também quem vislumbre 2018, mas sem deixar de pensar nos jogos que faltam. É o caso do armador De Arrascaeta, que desfalcou o time nos últimos três jogos por estar servindo à Seleção Uruguaia em amistosos.

O jogador sabe que precisa estar bem no Cruzeiro para atingir os objetivos coletivos e um objetivo pessoal: disputar a Copa do Mundo da Rússia. “Sei que tenho de dar o máximo a cada jogo. A motivação cresce à medida que o Mundial vai se aproximando”, declarou o jogador.

A volta do uruguaio ocorre em excelente momento para a equipe. Afinal, Thiago Neves está suspenso e não poderá enfrentar o Vitória domingo, em Salvador.

Outro que não joga na próxima rodada pelo mesmo motivo é o também armador Robinho. Neste caso, Mano Menezes estuda escalar o volante Lucas Silva ou mesmo o armador Alisson, que se recuperou de dores musculares.

Superesportes

LEIA TAMBÉM!