Flamengo: o campeão do Brasileiro Feminino 2016

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
(Imagem: Ricardo Stuckert/CBF)

A quarta edição do Brasileirão Feminino consagrou mais um campeão inédito. As meninas do Flamengo ecoaram o grito de “É campeão” sobre o Rio Preto, vencedor em 2015. Com o total de 70 partidas realizadas ao longo dos três meses de competição, 211 gols foram marcados, sendo três contra, por 98 jogadoras diferentes. Millene, do Rio Preto, foi a artilheira do campeonato, com 10 bolas na rede.

Só deu Meninas da Águia

A primeira fase foi marcada pelo ótimo desempenho do São José. A equipe comandada por Emily Lima, atual técnica da Seleção Brasileira Feminina, aplicou, na terceira rodada da fase inicial, a maior goleada da edição: 8 a 1 sobre o Vitória-BA, no Martins Pereira, São José dos Campos (SP).

Com o setor ofensivo em sintonia, as Meninas da Águia terminaram a primeira etapa com 18 gols pró. Já no setor defensivo, destaque para o São Francisco que não teve a meta vazada.

Avançaram para a próxima etapa: Corinthians, Ferroviária, Flamengo, Foz Cataratas, Iranduba, Rio Preto, São Francisco e São José.

Defensoras do título

Contando com o sistema de draft, implantado na edição anterior para dar mais competitividade e equilíbrio à competição, 14 jogadoras da Seleção Brasileira foram distribuídas entre os oito participantes da segunda fase.

O então detentor do título, o Rio Preto, se destacou como a única equipe a não perder nenhuma partida da segunda fase. Foram cinco vitórias e um empate. Além de contar com o melhor ataque e defesa: 17 gols pró e dois gols contra.

Avançaram: Ferroviária, Flamengo, Rio Preto e São José.

Velhos e novos conhecidos

Na primeira semifinal, São José e Rio Preto escreveram mais um capítulo na história do confronto no Brasileirão. Na edição de estreia, em 2013, as Meninas da Águia eliminaram o Rio Preto na semifinal. Naquele ano, o São José perderia o título para o Adeco. Frente a frente novamente, dessa vez na finalíssima do Brasileiro 2015, as meninas rio-pretenses levaram a melhor sobre as joseenses e conquistaram a primeira taça do clube na competição. Nesta edição, o São José estava focado em fazer diferente da última vez, mas o Rio Preto defendia o título. A Águia do Vale foi eliminada por 2 a 1, no agregado.

Na outra semifinal, Flamengo e Ferroviária fizeram confronto inédito. O rubro-negro carioca estava em sua segunda participação, caiu na segunda fase em 2015. Enquanto o Ferroviária se recompunha da eliminação precoce na primeira fase após ser campeã em 2014. Nos 180 minutos de bola rolando, as equipes travaram um duelo emocionante com direito a virada das Guerreiras Grenás por 2 a 1, na partida de ida. Mas na volta, o Fla contou com a vantagem do gol marcado como visitante e avançou à final vencendo por 1 a 0.

Tudo vermelho e preto

Os finalistas chegaram à decisão sem perder em seus domínios. O Flamengo venceu seis e empatou uma partida em casa, enquanto o Rio Preto triunfou em todos os confrontos no Anísio Haddad. No aspecto bola na rede, sete rubro-negras marcaram 21 vezes e levaram nove gols, enquanto nove jogadoras rio-pretenses balançaram a meta adversária 26 vezes e tiveram a defesa vazada em seis ocasiões.

Mas as meninas do Fla mostraram que não bastava ter a melhor campanha para levantar a taça. A primeira partida, disputada no Los Larios, em Duque de Caxias (RJ), iniciou com as anfitriãs pressionando, mas as detentoras do título seguraram a pressão e abriram o placar aos 31 da etapa inicial com Jéssica. No segundo tempo, as cariocas não conseguiram converter as oportunidades criadas em gol. Rio Preto iria decidir em casa, com a vantagem do gol marcado fora.

Assim como na ida, a partida decisiva começou agitada. Com apenas 10 minutos, o placar já marcava 1 a 1, no Anísio Haddad, São José do Rio Preto (SP). Com um pênalti convertido para cada lado por Larissa e Siméia, respectivamente, o destino da taça do Brasileirão estava em aberto. Oportunismo e atenção levaram o Fla a conquistar vantagem novamente no placar. Aos 43 da etapa inicial, após rebote da goleira Luciana, Gaby não desperdiçou e deixou sua marca na final. A etapa final foi emocionante, mas as visitantes seguraram a pressão das anfitriãs e garantiram o título inédito na história do Flamengo! Relembre a festa Rubro-negro no vídeo abaixo.

CBF

LEIA TAMBÉM!