Galo flutua na zona entre G-6 e Z-4, e Micale não muda planos: ‘Olho sempre para frente’

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Fonte: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Ora o Atlético se aproxima do grupo de classificação à Copa Libertadores, ora vê a zona de rebaixamento se aproximar. O time, que segue com campanha decepcionante no Campeonato Brasileiro, flutua na tabela na área entre o chamado G-6 e o Z-4. A oscilação da equipe e o nivelamento da maioria dos clubes na competição, deixa o Galo entre o sonho de alcançar pelo menos uma vaga na Libertadores e o pesadelo de uma queda. Entre um e outro, Rogério Micale prefere olhar para o alto na classificação.

Para o treinador, o objetivo continua sendo a classificação à Libertadores. A análise de Micale foi feita após a derrota por 2 a 1 para o Fluminense, no Maracanã. Terminada a 21ª rodada, o Atlético ocupa a 13ª colocação, com 26 pontos, a quatro do G-6 e três do Z-4.

“Eu trabalho com o G-6. Olho sempre para a frente. É lógico que não vou descuidar do retrovisor, senão bate o carro. O objetivo é olhar para frente, temos condição para isso. Mostramos hoje (contra o Fluminense) muito equilíbrio. Tivemos três chances claras. A equipe tem demonstrado alguma coisa. Vamos continuar batendo isso para a equipe buscar a resposta e o G-6”, diz Micale.

Passadas 21 rodadas, a melhor colocação do Atlético até agora foi um oitavo lugar, após a 11ª rodada, quando o time, pela única vez, venceu duas partidas seguidas no Brasileiro (Chapecoense e Cruzeiro). O 17º lugar, já na zona de rebaixamento, foi ocupado em três oportunidades. São sete vitórias, cinco empates e noves derrotas.

“Não é só o Atlético. Temos grandes equipes oscilando. Ganhamos a partida passada e estávamos brigando por Libertadores. Perdemos hoje e já se fala em zona de rebaixamento. O campeonato está tão nivelado que existe uma oscilação. O Corinthians não oscilou e abriu muito. Estávamos bem acostumados em brigar pelo andar de cima. Estamos vivendo um momento difícil, uma hora ganha, outra perde. Temos de mudar isso com o trabalho”, receita Rogério Micale.

Com as eliminações na Copa do Brasil e na Copa Libertadores, o técnico terá a segunda semana sem jogos para ajustar a equipe. O Atlético só volta a campo no próximo domingo. O clube encara a Ponte Preta, em Campinas.

Superesportes

LEIA TAMBÉM!