Judivan prega calma em retorno aos gramados e perdoa algoz uruguaio: ‘Vida que segue’

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Judivan pregou calma em sua volta e garantiu não ter pressa em jogar: ‘Será no momento certo’ Fonte: Cruzeiro/Divulgação

Treinos com o grupo, clima de concentração e sentir emoção ao ver o apoio da torcida no caminho entre a Toca da Raposa II e o Mineirão: os últimos dias de Judivan têm sido inesquecíveis no Cruzeiro. Afastado dos gramados há dois anos e cinco meses, o atacante passou por seis cirurgias, mas, nesse domingo, foi relacionado para enfrentar o Fluminense, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Judivan não entrou em campo na vitória do Cruzeiro por 3 a 1 sobre o Tricolor, mas o dia 12 de novembro ficará marcado por ele ter voltado a viver todos os momentos dos bastidores que antecedem uma partida. Um dia antes, no sábado, quando recebeu a notícia de que seria relacionado para o duelo no Mineirão, o camisa 14 viu suas redes sociais inundadas de mensagens de parabéns por parte de torcedores, companheiros de equipe e até mesmo do presidente celeste, Gilvan de Pinho Tavares.

“Dia especial para mim, marcante na minha vida por poder estar voltando, estar sendo relacionado novamente. Sem dúvidas é tudo muito especial. Depois de todo o sofrimento, de muitas batalhas, poder estar 100% e ser relacionado é muito gratificante”, disse o atacante.

Faltando quatro jogos para o término do Campeonato Brasileiro, o técnico Mano Menezes já disse que quer testar peças pouco utilizadas nesta temporada visando 2018. Nomes como o do lateral-direito Rafael Galhardo, do lateral-esquerdo Bryan, do meia Messidoro e do atacante Jonata podem ser vistos entre os 11 titulares nos próximos jogos. Agora, Judivan também terá chances de voltar a atuar. No entanto, o atleta pregou calma e ressaltou confiança no técnico Mano Menezes.

“Gradativamente. É um passo de cada vez. Fui relacionado. O Mano não falou se vou entrar, mas é gradativo. Estou bem tranquilo em relação a isso, sei que ele vai me utilizar no momento certo”, declarou.

A carreira de Judivan mudou em junho de 2015, quando defendia a Seleção Brasileira Sub-20 no Mundial da categoria. Naquela ocasião, o Brasil enfrentava o Uruguai, nas oitavas de final, quando o atacante sofreu entrada violenta de Mauricio Lemos, resultando na ruptura de vários ligamentos do joelho esquerdo. Antes da partida desse domingo, o camisa 14 da Raposa recebeu um vídeo, no qual o zagueiro uruguaio pedia desculpas e desejava sorte ao companheiro de profissão. Judivan não escondeu a surpresa, mas garantiu que o defensor está perdoado.

“Fiquei até meio surpreso na hora, o Arrascaeta mandou o vídeo no nosso grupo. Mas fiquei muito feliz. Até mandei uma mensagem agradecendo o Arrascaeta e outra para o (Maurício) Lemos que está perdoado. O que passou ficou no passado. Que eu possa seguir minha vida agora tranquilo”, destacou.

Desistir, jamais!

Dois anos e cinco meses sem entrar em campo e seis cirurgias: esse foi o panorama de Judivan nos últimos tempos. Mesmo com todas as dificuldades, o atacante garantiu que não pensou em abandonar a carreira e preferiu pensar positivo.

“Eu sempre fui um cara muito positivo, por mais que vinham os problemas, quem me conhece sabe que sou um cara alegre, de bem com a vida. Em momento algum pensei em desistir, sempre pensando positivo, sabia que com minha força de vontade, fé e perseverança, sabia que iria voltar”, concluiu.

Superesportes

LEIA TAMBÉM!