NBA: para quebrar a hegemonia de Cavaliers e Warriors, franquias apostam em elencos de peso

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Kyrie Irving trocou o Cavs pelo Celtics, que tenta se impor como uma das forças da Conferência Leste Fonte: Divulgação/NBA

A história da NBA foi construída com base em dinastias e rivalidades protagonizadas por grandes astros. Foi assim com o Boston Celtics – 11 vezes campeão entre 1957 e 1969, liderado por Bill Russell –; os duelos entre Celtics, de Larry Bird, e Lakers, de Magic Johnson, nos anos 1980; a era Jordan, seis vezes campeão com o Bulls, nos anos 1990; e, nesta década, pelo domínio de LeBron James, finalista das últimas sete temporadas por Cavaliers e Heat, desafiado nos últimos três anos pelo Warriors, de Stephen Curry.

A rivalidade entre Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors continuará dando o tom da disputa da liga profissional norte-americana, que começa amanhã e vai até junho do ano que vem. A polarização e a ampliação do teto salarial acabaram gerando uma corrida por reforços e contratações nas outras franquias, inaugurando uma era de supertimes, verdadeiros esquadrões dos sonhos formados para combater a dinastia de Cavs, que se reforçou ainda mais, e Warriors, que manteve os principais jogadores.

As principais mudanças foram no Oeste. O Oklahoma City Thunder, do atual MVP Russell Westbrook, contratou Carmelo Anthony (10 vezes convocado para o Jogo das Estrelas) e Paul George (quatro convocações). Já o Houston Rockets, da estrela James Harden, levou o armador Chris Paul (nove convocações). Além disso, o San Antonio Spurs manteve os tetracampeões Manu Ginóbili e Tony Parker, com os superpivôs Paul Gasol e LaMarcus Aldridge e a estrela Kawhi Leonard.

Pela força dos grupos, Warriors, Thunder, Rockets e Spurs têm tudo para chegar às semifinais do Oeste, que terá Clippers, Timberwolves e Blazers correndo por fora.

Já o Leste terá dois supertimes: Cleveland Cavaliers e Boston Celtics, que se enfrentam na abertura da temporada amanhã, às 22h, com transmissão do Sportv. O Cavaliers conseguiu se reforçar ainda mais e caminha para ser imbatível do lado do Atlântico. A principal mudança foi uma troca com o próprio Celtics: Kirye Irving foi para Boston, que enviou em troca Isaiah Thomas, que tenta se firmar como uma das estrelas da liga.

LeBron James, que luta para chegar à oitava decisão seguida, terá ainda a companhia de Dwyane Wade, com quem foi bicampeão no Miami Heat, e de Derrick Rose, eleito MVP em 2011. No garrafão, o multitarefas Kevin Love terá o desafio de se adaptar à função de pivô principal. Já o Celtics, além de Irving, contratou Gordon Hayward. Eles se juntam a Amir Johnson e Al Horford.

BRASILEIROS: Campeões, Tiago Splitter, Leandrinho e Anderson Varejão (que aceitou o anel do título do Warriors), não conseguiram contrato e estão fora da temporada. Quem tem mais chances de ir longe é Nenê, de contrato renovado com o Houston Rockets. Os mineiros Cristiano Felício e Raulzinho continuam no Chicago Bulls e Utah Jazz, enquanto Lucas Bebê e Bruno Caboclo permanecem no Toronto Raptors.

10 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER

DATAS

A temporada regular, com 82 jogos, vai de amanhã até 14 de abril. O campeão será conhecido em série melhor de sete jogos a partir de 31 de maio. O Jogo das Estrelas ocorre em 18 de fevereiro, em Los Angeles.

TRANSMISSÃO

Nunca antes houve tanta transmissão na TV brasileira: a ESPN exibirá até cinco jogos por semana (geralmente às quartas, sextas e sábados), e o Sportv até oito partidas, somados todos os dias. O site da NBA (watch.nba.com) oferece o League Pass para assistir aos jogos da temporada por US$ 90 (R$ 288).

TERÇA-FEIRA

22h    Cavaliers x Celtics (Sportv)

Quarta-feira

0:30h    Warriors x Houston Rockets (Sportv)

21h    Sixers x Wizards (Espn)

23h30    Timberwolves x Spurs (Espn)

JOGO DAS ESTRELAS

Pela primeira vez, o Jogo das Estrelas não será um duelo entre os melhores do Leste contra os do Oeste. Os times serão escolhidos por dois capitães indicados pelo público. Eles elegem suas equipes a partir de uma lista de mais votados pelos torcedores, independentemente das conferências.

FAVORITOS

Finalista das últimas três temporadas e sem muitas mudanças, o Warriors, de Stephen Curry e Kevin Durant, é o time a ser batido. No Leste, o Cleveland Cavaliers perdeu Kyrie Irving, mas se reforçou com o veterano Dwyane Wade, Isaiah Thomas e Derrick Rose.

AZARÕES

Diante de Warriors e Cavs tão reforçados, restam poucas chances para os demais. No Oeste, o Houston Rockets contratou Chris Paul para jogar ao lado de James Harden, enquanto o Oklahoma City Thunder montou um trio com Carmelo Anthony, Paul George e Russell Westbrook. No Leste, o Boston se reforçou com Kyrie Irving e Gordon Hayward para tentar fazer frente ao Cavs

VETERANOS

Vince Carter (Grizzlies), 40 anos, e Dirk Nowizki (Mavs), de 39, vão entrar para o seleto grupo dos jogadores com 20 ou mais temporadas. O alemão vai se igualar a Kobe Braynt como únicos a atuar duas décadas pela mesma franquia. Outro quarentão é Manu Ginóbili, que renovou mais um ano com o Spurs.

ELENCOS MAIS CAROS

Em milhões/temporada

  1. Cavaliers US$ 139,5 (R$ 446)
  2. Warriors US$ 133 (R$ 425)
  3. Thunder US$ 132 (R$ 422)
  4. Heat US$ 126 (R$ 403)
  5. Bucks US$ 124 (R$ 396)

MAIORES SALÁRIOS

Em milhões/temporada

  1. Stephen Curry US$ 34,6 (R$ 110)
  2. LeBron James US$ 33,2 (R$ 106)
  3. Paul Milsap US$ 30,7 (R$ 98)
  4. Gordon Hayward US$ 29,7 (R$ 95)
  5. Blake Griffin US$ 29,5 (R$ 94,5)

PRINCIPAIS TROCAS

  1. Kyrie Irving (Cavs para Celtics)
  2. Carmelo Anthony (Knicks para Thunder)
  3. Chris Paul (Clippers para Rockets)
  4. Paul George (Pacers para Thunder)
  5. Gordon Hayward (Jazz para Celtics)
  6. Derrick Rose (Knicks para Cavs)
  7. Dwyane Wade (Bulls para Cavs)
  8. Jimmy Buttler (Bulls para Timberwolves)
  9. Isaiah Thomas (Celtics para Cavs)
  10. Dwight Howard (Hawks para Hornets)

Superesportes

LEIA TAMBÉM!