Palmeiras recusa proposta do Atlético por Róger Guedes, que tem mercado na Arábia

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Róger Guedes vem tendo no Atlético a sua melhor temporada como artilheiro Fonte: Ramon Lisboa/E.M/D.A.Press

O Palmeiras recusou proposta do Atlético pelo atacante Róger Guedes. O clube paulista aguarda uma contraproposta alvinegra, mas o interesse de equipes do exterior pode dificultar a negociação. Uma fonte ligada ao Verdão confirmou ao Superesportes que a oferta feita não estava no patamar desejado pela diretoria palmeirense.

Por causa da boa fase e do assédio ao atleta, que tem mercado no exterior, o Galo tentou comprá-lo. A oferta foi feita ao Palmeiras, que é dono dos direitos federativos do atleta. O clube paulista, contudo, tem apenas 25% dos direitos econômicos. O Criciúma tem 75%.

O obstáculo enfrentado pelo Galo na negociação foi estabelecido no ato do empréstimo do jogador. Quando acertou a troca de Róger Guedes por Marcos Rocha, o Atlético não conseguiu que os direitos do atacante fossem fixados. Dessa forma, quanto mais se destaca, mais caro fica o valor de Róger Guedes. O time mineiro tem apenas a prioridade da compra.

Por outro lado, Marcos Rocha está com os direitos fixados em 2 milhões de euros. Por mais que ele se destaque em campo, o valor será o mesmo. Em março, o presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, falou sobre essa diferença entre os contratos dos dois jogadores, em entrevista à rádio Itatiaia.

“O Marcos Rocha estava entrando em seu último ano de contrato. Tínhamos absoluta certeza que ele não iria fazer a renovação. Ele aguardaria o meio do ano para fazer um pré-contrato com outro clube. A gente não receberia nada pelo Marcos Rocha em termos de negociação. A gente foi procurado pelo André Cury (empresário), e isso era um sinal de que as coisas tinham mudado. A vida inteira o Rocha teve o irmão dele como procurador. O André é procurador do Neymar, é um cara que tem um mercado. Ele veio e disse que o jogador precisava de rodar, estava no Atlético há muito tempo. O que eu fiz: preservando o patrimônio do clube, renovamos com ele por um ano. Foi a condição que impus para fazer a troca com o Róger Guedes. Esticamos mais um ano o contrato e fixamos o passe em 2 milhões de euros”, disse.

Sette Câmara acredita que, caso Marcos Rocha continuasse no Atlético, não estaria tão focado no clube. “Se o Palmeiras quiser ficar com o Marcos Rocha no fim do ano vai ter que pagar esse valor ao Atlético. O Marcos Rocha está com 30 ou 31 anos de idade (nota da redação: Rocha, na verdade, tem 29 anos). A gente perderia esse dinheiro e ele iria para outro clube no ano que vem. Preservando a parte de patrimônio do clube, foi o melhor que a gente podia fazer. O jogador não estaria tão pilhado esse ano, tendo em vista a vontade dele de sair”, concluiu.

Proposta do Al Wehda

O jornalista Mauro Cezar Pereira, da ESPN Brasil, informou em seu Twitter que o empresário de Róger Guedes procurou o Palmeiras dizendo que tem uma proposta do time de Fábio Carille (Al Wehda, da Arábia Saudita) pelo atacante.

Se for negociado com o Al Wehda, o Galo receberia 10% da transação por taxa de vitrine, já que tem contrato com o atacante até dezembro. O clube paulista tem os direitos federativos e autonomia para bater o martelo.

Nesta temporada, Róger Guedes atuou em 25 jogos e marcou 10 gols. Ele vive um dos melhores momentos da carreira.

Em pronunciamento no fim de maio, o diretor de futebol do Atlético, Alexandre Gallo, demonstrou confiança na permanância do atacante. “A outra especulação, sobre o Róger Guedes, que aconteceu por aí, é uma coisa que não existe nada para nós. Nós conversamos com o Palmeiras. Não existe nada com o Palmeiras. O Alexandre Mattos prometeu a mim e ao nosso presidente Sérgio que não tem intenção nenhuma de vender o atleta nesta janela. O atleta vai continuar no Atlético até o final do ano. E mesmo assim, algo que aconteça, ainda temos a prioridade na ação final de uma possível venda, se acontecer. Mas, como ele prometeu, a gente tem quase que certeza, é um cara de muita palavra, que a gente vai contar com o atleta até o final do ano“, disse Alexandre Gallo.

O Superesportes entrou em contato com o diretor de futebol do Galo, que disse que o caso Róger Guedes será tratado internamente.

Superesportes

LEIA TAMBÉM!