ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Paratleta de Uberlândia integra Seleção Brasileira em competição internacional

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Entre os dias 20 e 23 de abril, Rodrigo Parreira veste mais uma vez a camisa da Seleção Brasileira. Treinando em Uberlândia, o paratleta de Atletismo vai ao Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, competir no Open Internacional de Atletismo e Natação.

Promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o evento é a etapa brasileira do Grand Prix de Atletismo, considerado o principal circuito mundial. O Grand Prix é realizado pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e acontece em nove etapas, passando por países da América, África, Ásia e Europa.

Para a competição, o CPB convocou 30 atletas que disputam provas como salto triplo, lançamento de dardo e disco. Único representante de Uberlândia, Parreira, participa de três provas da categoria T36 (paralisia cerebral), sendo que em duas delas foi medalhista nas Paralímpiadas Rio 2016: salto em distância (na qual conquistou prata), 100 m rasos (em que alcançou o bronze) e 200 m rasos.

Atualmente, Parreira detém os recordes americanos nas três modalidades que compete, com os tempos de 12.53s nos 100 m, 25.86s nos 200 m e 5.62m no salto em distância. Para o Open Internacional, o paratleta afirma que quer aperfeiçoar seus resultados, buscando alcançar 12.20s nos 100 m, 24s nos 200 m e 5,7m no salto.

Segundo o técnico de Rodrigo Parreira, Leandro Garcia, o trabalho na primeira temporada de 2017 é focado principalmente nas provas de corrida. “Estamos iniciando um novo ciclo olímpico e podemos evoluir muito nas provas de corrida, que consequentemente nos dá um ganho no salto em distância, que é uma das melhoras provas do Rodrigo. Tudo isso visando chegar nas Paralimpíadas de Tóquio 2020. Para este primeiro campeonato, uma das provas onde Rodrigo pode se destacar é a de 200 metros, modalidade onde estamos mais próximos de conseguir o índice A para campeonato mundial”, explicou.

LEIA TAMBÉM!