Esportes

Rafinha, Egídio, Victor Luís… comissão técnica do Cruzeiro solicita à nova diretoria nomes de impacto para as laterais em 2018

Enviado por: Redação V9 25/11/2017

Rafinha quer voltar ao futebol brasileiro, mas Bayern de Munique deve oferecer proposta de renovação Fonte: AFP/Christof Stache

Após conversas com a nova diretoria do Cruzeiro, o técnico Mano Menezes já deixou claro o pedido: quer que as laterais do elenco sejam reforçadas por jogadores em bom momento técnico ou que tenham histórico recente de temporadas positivas.

Conforme apurado pela reportagem, a Raposa contratará um lateral-direito e dois laterais-esquerdos – já que Diogo Barbosa foi negociado. Alguns nomes trabalhados já estão definidos e se tornaram públicos: Rafinha, do Bayern de Munique; Egídio, do Palmeiras; e Victor Luís, que também pertence ao Palmeiras e está emprestado ao Botafogo.

Rafinha

O Cruzeiro foi o primeiro clube a procurar Rafinha. Os primeiros contatos ocorreram ainda em outubro, tão logo Wagner Pires de Sá foi eleito presidente e nomeou Itair Machado para o cargo de vice-presidente de futebol de sua gestão.

O estafe de Rafinha ouviu o projeto apresentado pelo Cruzeiro e deu sinal positivo. O desejo é de fechar um contrato longo, de até três anos.

O problema é que Rafinha ainda está vinculado ao Bayern de Munique, que quer mantê-lo no grupo por mais duas temporadas. Versátil, o jogador de 32 anos pode atuar tanto na lateral direita quanto na esquerda. Ele tem atuado regularmente pelo clube alemão: já fez 15 partidas na temporada 2017/2018, sendo nove na Bundesliga, três na Liga dos Campeões, duas na Copa da Alemanha e uma na Supercopa da Alemanha.

Por outro lado, o jogador já deixou claro que pretende retornar ao Brasil para ficar mais próximo à família, sobretudo das duas filhas, Maria Luiza e Maria Sofia. “Os times do Brasil com certeza podem ter esperança. Essa possibilidade (de retornar ao país) existe”, disse Rafinha, em entrevista ao site Globoesporte.com no dia 17 de novembro.

Em meio às concorrências de Palmeiras, Flamengo e São Paulo, que monitoram a situação do jogador, o Cruzeiro confia que, por ter procurado primeiro os empresários de Rafinha, acertará a contratação caso o atleta deixe mesmo a Europa.

Apesar da vasta experiência no exterior – jogou por Schalke 04-ALE, Genoa-ITA e Bayern –, Rafinha fez apenas quatro partidas pela Seleção Brasileira. Como o técnico Tite o convocou recentemente, o lateral-direito tem esperanças em disputar a Copa do Mundo de 2018.

Egídio

Egídio viveu bons e maus momentos pelo Palmeiras em 2017 e não deverá ter o contrato renovado pela diretoria alviverde. Ciente disso, o presidente em exercício do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, sugeriu a Mano Menezes a contratação do jogador para substituir Diogo Barbosa, negociado justamente com o clube paulista. Segundo Gilvan, o treinador aprovou o nome e deu caminho livre para as negociações.

O próprio empresário do jogador, Eduardo Uram, declarou que Egídio tem interesse em vestir novamente a camisa do Cruzeiro, pelo qual foi bicampeão brasileiro em 2013 e 2014. O impasse de momento é a pedida salarial do atleta, considerada alta pela cúpula celeste. Reuniões entre clube e representante podem ajustar os valores.

Pelo Cruzeiro, Egídio disputou 106 jogos, marcou quatro gols (dois de falta) e deu 17 assistências. Uma de suas grandes qualidades é a capacidade para bater na bola. Em compensação, o lateral é constantemente cobrado pela deficiência na marcação.

Victor Luís

A informação sobre o interesse do Cruzeiro por Victor Luís foi divulgada pela Rádio Itatiaia nessa terça-feira. A nova diretoria preferiu não confirmar, mas a reportagem do Superesportes apurou com pessoas próximas ao lateral-esquerdo que há sim o interesse em defender o clube celeste em 2018. Victor Luís, que pertence ao Palmeiras e está emprestado ao Botafogo até dezembro, pretende se estabelecer num clube onde possa jogar com regularidade. Com Diogo Barbosa comprado a “peso de ouro” pelo Palmeiras (1,5 milhão de euros por 25% dos direitos), a concorrência ficaria forte para o camisa 6 alvinegro.

O Palmeiras, por meio do diretor de futebol Alexandre Mattos, chegou a afirmar que Victor Luís seria reintegrado ao grupo em 2018. O presidente Maurício Galiotte também manifestou o desejo de aproveitar o atleta. A decisão, no entanto, ficará a cargo do técnico Roger Machado, contratado para comandar o time paulista na próxima temporada.

Victor Luís, de 24 anos, está emprestado ao Botafogo desde o início de 2016. Em 83 jogos, marcou dois gols e deu quatro assistências. Polivalente, ele pode atuar também no meio-campo.

Laterais do elenco

Caso o Cruzeiro contrate de fato dois laterais-esquerdos, quem perderá espaço é Bryan, que já em 2017 teve poucas chances em função da titularidade absoluta de Diogo Barbosa. O camisa 17 disputou apenas 15 partidas na temporada. Ele tem contrato até maio de 2019.

No lado direito, Ezequiel foi quem atuou mais vezes como titular em 2017: 37 vezes. Contudo, o técnico Mano Menezes já recorreu em várias ocasiões ao improviso de Lucas Romero, seja por problema físico ou queda de rendimento técnico do camisa 2. Já Rafael Galhardo, que se recuperou de grave lesão no joelho direito e só ganhou condições de jogo na reta final do Brasileiro, tem contrato somente até dezembro e não está com a permanência garantida no Cruzeiro.

Superesportes

Comentários...