ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Robinho, do Cruzeiro, sofre lesão muscular na coxa e ficará afastado por seis semanas

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

O meia Robinho deixou o clássico contra o Atlético, no Independência, com dores musculares. Nesta terça-feira, o Cruzeiro confirmou uma lesão na coxa esquerda do atleta, que tem previsão de retorno em seis semanas.

Segundo informa o clube celeste, Robinho sofreu uma lesão grau 2 no músculo adutor longo da coxa esquerda, acometendo a região do tendão.

Robinho já está em tratamento e a previsão de volta aos gramados é de um mês e meio (seis semanas).

O armador foi substituído no clássico aos 24 minutos do segundo tempo, após sentir dores por causa de uma dividida.

Esta não é a primeira lesão muscular do armador na temporada. Ele ficou afastado dos gramados por cerca de 80 dias em função de contusão grau três no músculo posterior da coxa direita em partida contra o Tombense, pelo Campeonato Mineiro, em 19 de março.

O camisa 19 retornou ao time no jogo contra a Chapecoense, em 04 de junho, mas uma pancada no joelho na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-GO, em 11 de junho, o tirou do embate com o Corinthians. Ele voltou contra o Grêmio. Agora, novamente, o jogador sofre com as lesões.

Robinho não aprova protesto

O armador concedeu entrevista ao canal Fox Sports, na noite dessa segunda-feira, e disse que não aprova o protesto de parte da torcida em frente à sede do clube, no Barro Preto, porque aumenta a pressão sobre os jogadores. Um grupo de cerca de 40 torcedores manifestou descontentamento com o momento do clube e criticou, em especial, o ténico Mano Menezes, o presidente Gilvan e os zagueiros Leo e Caicedo.

“Fico triste, porque são meus companheiros, é meu treinador. Quando acontece esse tipo de coisa, é chato. Realmente a gente conversou. E eu não acho que isso é positivo, não. Isso é mais pressão para o elenco, para o grupo. Acho que no estádio você vaiar é uma coisa, agora fazer esse tipo de cobrança é complicado. Mas o torcedor está no direito dele, a gente não vem de bons resultados, não estamos conseguindo a vitória, mas vamos conversar esta semana, isso não pode abalar nossa equipe, e se abalar vai ser pior. A gente tem um comandante muito bom, que é o Mano, e jogadores que a gente confia muito, casos do Leo e do Caicedo. Vamos passar força pra eles para a gente sair desta situação”, afirmou Robinho.

Superesportes

LEIA TAMBÉM!