Santos segura pressão do Barcelona e sai do Equador com empate no primeiro duelo

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Fonte: AFP/Rodrigo Buendia

O Santos passou por mais uma prova de fogo na noite desta quarta-feira. Em um típico jogo de Libertadores, os santistas encararam estádio lotado, muita pressão e ainda foram caçados pelos jogadores do Barcelona de Guaiaquil. Mesmo assim, a equipe comandada por Levir Culpi mostrou mais uma vez que está ‘cascuda’, segurou o ímpeto do rival e arrancou empate por 1 a 1, em partida válida pela ida das quartas de final do torneio continental.

O empate deixa aberto o confronto de volta, que acontece na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro. Uma vitória simples ou um empate em 0 a 0 garantem o alvinegro na semifinal. Caso a partida termine em 1 a 1, a decisão será nos pênaltis.

Apesar das atenções do Santos seguirem na Libertadores, o elenco precisará esquecer um pouco o torneio sul-americano. Afinal, o Peixe entrará em campo no próximo sábado, às 19h (de Brasília), contra o Botafogo, no Engenhão, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo

Contando com o apoio do estádio Monumental Isidro completamente lotado, o Barcelona de Guaiaquil começou a partida pressionando o Santos. Logo aos seis minutos, David Braz errou feio na hora de afastar o perigo e a bola sobrou para Jonatan Álvez na pequena área. O atacante bateu firme, mas Vanderlei, com uma mão, fez um milagre e salvou o Peixe.

Aos 11, foi a vez de Damián Díaz receber na entrada da área e finalizar com força. A redonda, porém, subiu muito e passou longe da trave santista.

Com dificuldades para manter a posse de bola, o alvinegro assustou apenas aos 15 minutos, quando Zeca puxou contra-ataque rápido, mas demorou na hora de tocar para Ricardo Oliveira e a defesa equatoriana afastou.

Após a chance desperdiçada, o Santos conseguiu segurar o ímpeto do Barcelona e ‘esfriou’ o jogo em Guayaquil. Porém, time de Levir Culpi sofria para sair em jogadas ofensivas, deixando a partida bastante truncada.

Nos minutos finais da primeira etapa, os equatorianos pressionaram a saída de bola do Peixe, que não conseguia afastar o perigo. Porém, o placar foi para o intervalo mesmo no 0 a 0.

Empate e pressão no fim

Se existe maneira perfeita de começar um segundo tempo, o Santos seguiu à risca no Equador. Logo no primeiro lance após o intervalo, Lucas Lima sofreu falta na intermediária. O próprio camisa 10 mandou dentro da área, Ricardo Oliveira chutou e a bola sobrou para David Braz. A zaga do Barcelona parou na jogada, reclamando de impedimento. O zagueiro, porém, estava em posição legal e escorou para Bruno Henrique, que teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes e colocar o

O tento deixou os equatorianos nervosos na partida. Nos minutos seguintes, o Barcelona passou a caçar os atletas do Peixe em campo. Após entrada dura, Lucas Lima colocou a mão na coxa esquerda e precisou ser substituído por Jean Mota.

Com a vantagem embaixo do braço, o Santos deixou o time de Guaiaquil propor o jogo, enquanto esperava um contra-ataque para ‘matar’ o confronto.

De tanto pressionar, porém, o Barcelona chegou ao empate. Aos 33 minutos, Jonatan Álvez aproveitou escanteio e testou firme para bater Vanderlei e deixar tudo igual no Equador.

Após o gol, a pressão dos equatorianos cresceu ainda mais. Aos 40, Castillo antecipou cruzamento na pequena área e entrou completamente sozinho dentro da pequena área. Porém, Vanderlei operou um verdadeiro milagre. Aos 46 minutos, Ayovi ganhou no alto, mas foi travado por David Braz, que garantiu o empate que deixa o Peixe em vantagem para o duelo de volta.

BARCELONA DE GUAIAQUIL 1 X 1 SANTOS

BARCELONA DE GUAIAQUIL

Banguera; Pedro Velasco, Darío Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Oyola (Vera), Marcos Caicedo (Erick Castillo) e Damian Diaz; Ely Esterilla (Ayovi) e Jonatan Álvez

Técnico: Guillermo Almada

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Alison e Lucas Lima (Jean Mota); Thiago Ribeiro (Kayke), Bruno Henrique (Vladimir Hernández) e Ricardo Oliveira

Técnico: Levir Culpi

Local: Estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guaiaquil (EQU)

Data: 13 de setembro de 2017, quarta-feira

Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)

Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Gabriel Popovits (URU)

Público: 30.747 pagantes

Cartões amarelos: BARCELONA: Ely Esterilla, Gabriel Marques, Aimar. SANTOS: Kayke

GOLS: Bruno Henrique, 1min, Jonatan Alvez, aos 33 do 2ºT

Superesportes

LEIA TAMBÉM!