Vasco empata com o Coritiba e perde chance de entrar na zona de Libertadores

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Vasco, apesar do grande apoio da torcida, não conseguiu impor sua superioridade sobre o Coritiba Fonte: Paulo Fernandes/Vasco da Gama

Depois de três vitorias consecutivas, o Vasco perdeu a chance de completar a quarta e apenas empatou com o Coritiba por 1 a 1, em jogo disputado na tarde deste sábado, no Maracanã. O resultado manteve a equipe de São Januário na sétima posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 43 pontos ganhos. O Coritiba, que segue brigando para escapar das últimas colocações, ocupa a 18ª posição com 32 pontos ganhos.

O Vasco saiu na frente com Matheus Galdezani, contra, e o Coritiba empatou no segundo tempo com Rildo. Nos acréscimos, o zagueiro Breno recebeu cartão vermelho.

O resultado foi justo porque o Vasco, apesar do grande apoio da torcida, não conseguiu impor sua superioridade sobre o Coritiba e pouco incomodou o goleiro Wilson. O Coritiba entrou em campo com o objetivo de não sofrer derrota e acabou obtendo êxito na sua proposta.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Flamengo, no Maracanã. O Coritiba vai visitar o Sport, na Ilha do Retiro.

O jogo – O Vasco começou a partida no ataque e logo aos dois minutos, Wellington lançou Pikachu na área, mas o meia cruz-maltino não conseguiu chegar na bola, permitindo a defesa de Wilson. Aos oito minutos, Ramon cruzou para a entrada de Rios na área e a bola foi desviada pela zaga paranaense. Jogadores cruz-maltinos reclamam de toque, mas o árbitro nada viu de irregular no lance.

Aos dez minutos, Nenê lançou Mateus Vital pela esquerda. O meia viu a entrada de Pikachu e fez o cruzamento, mas a conclusão de Pikachu foi defeituosa e a bola saiu. Logo depois foi a vez do volante Wellington arriscar, de fora da área, e errar o alvo.

Aos 15 minutos, o Vasco marcou o primeiro gol. Nenê bateu escanteio fechado do lado direito e Matheus Galdezani, ao tentar desviar, acabou cabeceando para o próprio gol, sem chances para o goleiro Wilson. Nenê pediu a autoria do gol, mas a arbitragem indicou Galdezani como o autor do gol contra.

Depois de sofrer o gol, o Coritiba adiantou um pouco mais sua equipe para tentar buscar o empate, mas seguia encontrando dificuldades para penetrar na defesa carioca.

Depois de sair na frente, o time dirigido por Zé Ricardo passou a administrar a vantagem e pouco aparecia na área curitibana. O time visitante, por sua vez, não conseguia ameaçar o gol defendido por Martín Silva, o que tornou o jogo bastante monótono.

Aos 41 minutos, Rildo recebeu de Carleto e arriscou, mas a bola passou longe do gol. O Vasco respondeu com uma investida de Nenê pela direita, mas a zaga paranaense conseguiu bloquear a jogada.

O Coritiba voltou com duas modificações para o segundo tempo. Iago e Baumjohann entraram nas vagas de Matheus Galdezani e Rafael Longuine. Aos três minutos, após rebote da zaga, Wellington emendou de primeira e a bola passou perto da trave direita de Wilson.

Aos cinco minutos, o Vasco criou grande chance para ampliar. Pikachu chutou cruzado, Rios dividiu com a zaga e a bola sobrou para Wellington, livre na área. O volante chutou e Wilson fez grande defesa, evitando o segundo gol da equipe carioca.

O Vasco voltou muito mais agressivo para o segundo tempo e pressionava em busca do segundo gol. Aos 12 minutos, Nenê lançou o lateral Ramon na área e Léo chega para dividir. A torcida pediu a marcação de pênalti e o árbitro nada marcou. Logo depois, Mateus Vital recebeu de Wellington e mandou a bomba. Wilson espalmou para escanteio.

Mesmo sem jogar bem, o Coritiba chegou ao empate aos 21 minutos. Rildo driblou Jean com facilidade e chutou forte. A bola resvalou em Breno e tirou qualquer chance de defesa de Martín Silva.

Depois do empate, Zé Ricardo colocou Thalles no lugar de Andrés Rios. A torcida queria Paulo Vítor e protestou. Logo depois, o treinador fez a vontade dos torcedores e colocou Paulo Vitor e Guilherme Costa nos lugares de Mateus Vital e Yago Pikachu.

Satisfeito com o empate, o Coritiba passou a tocar a bola, dando clara demonstração de que seu objetivo parecia ter sido alcançado. Muito ansioso, o Vasco tentava acelerar o jogo, mas errava muitos passes nas proximidades da área paranaense. O técnico Marcelo Oliveira fechou ainda mais a sua equipe, colocando o experiente volante Edinho no lugar do atacante Rildo.

Já nos acréscimos, o zagueiro Breno recebeu cartão vermelho depois de cometer falta dura sobre Henrique Almeida e reclamar ostensivamente do árbitro.

Na base do desespero, o Vasco se lançou ao ataque na busca pelo segundo gol, mas o Coritiba soube se defender e quase desempatou aos 49 minutos, em cabeçada perigosa de Henrique Almeida, após cruzamento de Carleto. No último lance do jogo, Anderson Martins bateu falta e a bola se chocou com a barreira, encerrando as esperanças do Vasco de vencer o jogo.

FICHA TÉCNICA

VASCO-RJ 1 X 1 CORITIBA-PR

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 21 de outubro de 2017 (Sábado)

Horário: 17h(de Brasília)

Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)

Cartões  Amarelos: Mateus Vital(Vas);Matheus Galdezani e Léo(Cor)

Cartão Vermelho: Breno(Vas)

Gols:

VASCO: Matheus Galdezani(contra) aos 15 minutos do primeiro tempo

CORITIBA: Rildo, aos 21 minutos do segundo tempo

VASCO: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Mateus Vital(Paulo Vitor) Nenê e Yago Pikachu(Guilherme Costa); Andrés Rios(Thalles)

Técnico: Zé Ricardo

CORITIBA: Wilson, Léo, Cleber Reis, Werley e Carleto; Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani( Baumjohann) e Rafael Longuine(Iago); Rildo(Edinho) e Henrique Almeida

Técnico: Marcelo Oliveira

Superesportes

LEIA TAMBÉM!