ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Condutor de veículo acidentado na Avenida Lidormira relata o que aconteceu

Augusto Ikeda

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Alex Bernardes, de 28 anos, era o condutor do veículo que se acidentou na madrugada no último sábado (1º), em um trecho em obras na Avenida Lidormira Borges do Nascimento, na altura do Bairro Shopping Park. Após o susto, ele relatou para a TV Vitoriosa o que aconteceu.

“Não tinha sinalização e não vi essa vala, foi muito rápido. Na hora que vi, eu já tinha batido. Eu desacordei um pouco, e no que dei por mim (sic), já acordei com os gritos dos outros passageiros, dos meninos que estavam atrás”, afirmou. Ele também disse estava com cinto de segurança, e que a documentação do carro estava em dia

Alex também reclamou do atendimento precário na UAI para a qual foi encaminhado. Segundo ele, mesmo com fraturas nas costelas e um pulmão perfurado, ele foi liberado pelos médicos.

“Só me deram um soro, e quando a medicação acabou, me liberou (sic). Sentindo muita dor, minha mãe me levou pra uma clínica particular pra fazer uma ressonância. Aí, foi diagnosticado que tinha fraturado as costelas, perfurado meu pulmão e meu fígado tinha deslocado”, afirmou.

Alex foi transferido para o Hospital de Clínicas da UFU, onde está tratando seus ferimentos e aguarda alta. Outros dois passageiros encaminhados para o local já foram liberados.

TV Vitoriosa verificou situação do local

A equipe da TV Vitoriosa foi até o trecho do acidente para verificar a situação do local, onde já ocorreram outros acidentes.

Lá, foi possível verificar a precariedade da sinalização do lugar. Além disso, é possível ver algumas marcas de pneus que são resultado de frenagens.

No dia seguinte a visita da TV Vitoriosa, a Defesa Civil fez uma barreira com cavaletes para melhorar a sinalização do trecho em obras.

Sindttrans já questionou o andamento da obra

Em entrevista ao vivo para o Chumbo Grosso 1ª Edição desta terça-feira (4), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Uberlândia (Sindttrans), Célio Moreira, disse que o órgão questionou, recentemente, o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER) a respeito da obra do local.

“(O DEER) Nos deu uma resposta muito vaga, que vai retomar as obras. Mas essa promessa já é antiga e entra governo, sai governo, e a obra está aí. Iniciou uma obra sem ter condição, na verdade, de dar prosseguimento, e causando esse grande transtorno para a população”, disse.

Ainda de acordo com o presidente do Sindttrans, a obra do local teve início há 22 anos, mas até agora não foi concluída.

“Desde 1995 que se iniciou essa obra. Não sei se está faltando dinheiro, o que está acontecendo. Os impostos estão sendo pagos, a sociedade paga, então não sei pra onde estão levando o dinheiro, na verdade. Nós precisamos cobrar, precisamos nos mobilizar, por que nossa parte nós estamos fazendo”, comentou.

Nota da Prefeitura

A respeito do atendimento prestado a Alex Bernardes, a Secretaria Municipal de Saúde disse, em nota, que já está apurando o ocorrido para tomar as medidas necessárias.

Nota do DEER

Em nota, o DEER afirma que a sinalização o canteiro de obras do local se encontra em situação precária por conta de atos de vandalismo, e que já registrou diversos boletins de ocorrência com a Polícia Militar.

O órgão também informa que pediu na última segunda-feira (3) a retomada das obras do local, e que em cerca de 10 dias as equipes de trabalho devem reiniciar o serviço. Técnicos irão vistoriar o trecho e podem realizar mudanças na sinalização.

Por fim, o DEER afirma que para a conclusão da obra, ainda é necessário fazer a drenagem superficial da pista e colocar a sinalização vertical (placas) e horizontal (pintura das faixas na pista).

Informações nos locais: Camila Rabelo, André Silva e Vinícius Lemos

LEIA TAMBÉM!