Geral

HC-UFU tenta renegociar com a prefeitura o número de cirurgias cardíacas

Enviado por: Darah Gomes 18/04/2017

(Imagem: Divulgação / HC-UFU)

Pacientes que estão aguardando por cirurgias cardíacas fizeram uma manifestação pacífica nesta segunda-feira, 17, com intuito de discutir formas de mobilização para cobrar a realização dos procedimentos pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Na manhã desta terça, 18, o HC convocou a imprensa para dar uma resposta sobre os casos de espera.

A reunião dos pacientes aconteceu na Casa de apoio ao Estrelassulense, onde eles trocaram ideias e contaram que já estão de cirurgias marcadas, mas não são atendidos por falta de material necessário para o procedimento. “Está faltando material no hospital, no município. Tá faltando muitas coisas, os médicos falaram que não têm como fazer a cirurgia por causa disso”, contou uma das  mulheres, que está na fila de espera.

“Os profissionais estão todos ali, tem tudo, os leitos estão liberados. Falta só internar, mas não internam porque não há material, então não adianta eu ficar internado”, contou um dos homens, que alegou ter necessidade da cirurgia há dois anos.

Dr. Crosara, diretor geral da clínica, atendeu a imprensa para falar sobre as cirurgias cardíacas (Imagem: Max Germano / TV Vitoriosa)

Por conta das reclamações, a equipe do HC-UFU marcou uma reunião para que os casos de cirurgias cardíacas fossem esclarecidos. Na coletiva, o Dr. Crosara, diretor geral da clínica, contou que está renegociando com a Prefeitura de Uberlândia o número desse tipo de procedimento a ser realizado e novas contratações de profissionais da área.

O objetivo da equipe hospitalar é chegar a até 30 cirurgias cardíacas por mês a partir de junho. No contrato atual, a clínicas pode realizar cerca de 20 desses procedimentos, mas o Dr. Crosara alegou que não é possível chegar até esse número atualmente e eles fazem aproximadamente 16 a 18 atendimentos mensalmente.

Além dos problemas de cirurgias, o diretor do hospital contou que o número de leitos, que a população utilizava, foi diminuído de 516 para 325 por conta de uma séria crise econômica na clínica em 2016. Já no início de 2017, o número aumentou para 450.

Atualmente, a lista de espera para cirurgia cardíaca no HC-UFU é cerca de 200 a 225 pessoas, sendo 25 deles, já com exames prontos para serem atendidos.

Informações por Carlos Vilela e Vinícius Lemos

 

Comentários...