ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Membro da Comissão Pastoral da Terra de Uberlândia é preso no Zimbábue durante reunião

Redação V9

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto
Fonte: Reprodução Facebook

Nesta sexta-feira, 10, um militante da Comissão Pastoral da Terra de Uberlândia foi preso, junto de outros ativistas sociais brasileiros e de outro países, na cidade de Mutare, no Zimbábue, país localizado no sul do continente africano.

De acordo com informações da página do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) no Facebook, o frei Rodrigo Péret, um dos principais nomes da Comissão Pastoral da Terra, estava participando de uma reunião com comunidades locais quando a polícia chegou e efetuou a prisão do frei e os demais participantes.

Além de Péret, outros dois ativistas brasileiros também foram detidos: Maria Júlia Gomes Andrade, filha do Deputado Estadual Durval Ângelo e Jarbas Vieira, que fazem parte do Movimento pela Soberania Popular na Mineiração. Outras 19 pessoas, oriundas da África do Sul, Zâmbia, Quênia e Uganda, também foram presas.

Eles foram levados até a delegacia central de Mutare, que fica a 270 km de distância da capital, Harare. A polícia local alegou que o grupo estava violando uma área de propriedade privada, que pertence a uma mineradora chinesa que explora diamantes na região.

O Itamaraty já entrou em contato com a embaixada brasileira no Zimbábue para acompanhar a situação. Existe uma grande preocupação por parte de várias organizações e ativistas, já que o país vive uma grande instabilidade política há vários anos.

Texto atualizado às 20:23 para acréscimo de informações.

LEIA TAMBÉM!