ASSINE O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS

RECEBA AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DIRETO NO SEU E-MAIL
iconeenvelope.png

Pintor sofre queimaduras ao receber descarga elétrica de 7,9 mil volts em Uberlândia

Carolina Vilela

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Legenda da foto

Um trabalhador ficou ferido após receber uma descarga elétrica de 7,9 mil volts na tarde desta quinta-feira, 11, durante o serviço, na marquise de um prédio na Rua Feliciano de Morais, Bairro Aparecida, em Uberlândia. O pintor, identificado como Adilson, de 51 anos, foi eletrocutado ao encostar um cabo de metal na rede de alta tensão.

Segundo informações de terceiros, a vítima realizava a pintura da parede externa do prédio quando encostou o alongador (cabo telescópio) do rolo de pintura na fiação com consequente choque elétrico. Adilson estava a uma altura de aproximadamente 15 metros, preso a uma corda e um cinto de paraquedista na parte de cima de uma escada prolongável de alumínio de aproximadamente oito metros. A escada estava ancorada em uma marquise de aproximadamente sete metros de altura.

Durante o resgate, a vítima encontrava-se consciente e orientada, porém com queimaduras na mão esquerda, cabeça e pés. Uma testemunha que conversou com a nossa equipe disse que a mão dele estava pegando fogo e ele gritava de dor. “A moça até fez um procedimento que não deve ser feito. Ele estava com a mão pegando fogo mesmo. Ela pegou uma garrafa pet, encheu de água e jogou na mão dele, porque ele queria pular, ele queria se jogar. E se ele se jogasse ele ia tomar mais choque.”

Outra pessoa informou que conversou com a vítima tentando acalmá-la e conseguiu notar que os cabelos caíram em decorrência da descarga elétrica.

Adilson foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros com o uso de cordas e conduzido até o Pronto-Socorro da UFU, onde deve passar por cirurgias. O estado dele é delicado.

A Cemig também enviou funcionários para analisarem o cenário.

Com informações de Vinícius Lemos

LEIA TAMBÉM!